segunda-feira, 22 de outubro de 2012

VEJA TAMBÉM


www.vidainteligente.tv.br

www.mosaicosdonovociclo.com.br

www.radiovidainteligente.com

www.fractalterapia.blogspot.com

www.comopensohoje.blogspot.com

sábado, 21 de julho de 2012

ADQUIRA OS DVDs VIDA INTELIGENTE - Coleção Mosaicos do Novo Ciclo


Sim, você já sabe, tudo está disponibilizado de graça em nossos sites, no Youtube e outras comunidades, mas, de repente você pode querer ter sua coleção física, resolução 720 x 480, com capa conforme está em nosso site www.vidainteligente.tv.br. É também um excelente presente. E o mais importante: adquirindo os DVDs Vida Inteligente você contribui com a manutenção da gratuidade para todos, a continuidade do programa e a pulverização das despesas atualmente 100% sob meu encargo. Afinal, somos ou não uma egrégora?

Escreva para contato@vidainteligente.tv.br e faça sua consulta sobre como adquirir.

Fraterno abraço e Feliz Sempre

sexta-feira, 29 de abril de 2011

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

O CONTEÚDO DE CADA DVD


DVD 1 

REVELAÇÕES SOBRE O PASSADO E O FUTURO DA HUMANIDADE
Lemúria, Atlântida, os Avatares ao longo da História, o papel do Brasil e seu futuro, Serra do Roncador, Embocaduras, Cidades Intraterrenas, Coronel Fawcett e outros assuntos ligados à Antropogênese e Cosmogênese. 

SEGREDOS DESVELADOS
Os procedimentos para uma vida feliz e harmônica. Vivemos agora a época do fim dos mistérios, não só os chamados mistérios maiores, mas principalmente, os mistérios menores, que fazem parte do dia-a-dia de todos nós, mistérios estes que vão desde o conhecimento do mecanismo do sofrimento (e conseqüente libertação do mesmo) até o conhecimento alquímico. Tratamos também sobre as várias entradas para mundos subterrâneos, algumas delas no Brasil. 

DVD 2 

ANTROPOGÊNESE
De onde viemos?
Como surgiu a raça humana?
O que nós somos?
Essas perguntas são parte integrante do Ser Humano. Desde a época em que possamos nos considerar homo sapiens indagamos sobre nossa origem neste mundo, buscamos saber como e porque estamos aqui. 

AS CRIANÇAS NO CONTEXTO
a) A criança como novo ser; fases da criança.
b) A criança como esperança da Lei;
c) Elementos ocultos envolvidos no nascimento; 
d) As fases da criança e suas ligações com a gênese humana (antropogênese);
e) O que é educar uma criança;
f) As crianças não estão preparadas para o mundo ou o mundo não está preparado para as crianças?;
g) A eterna juventude (fonte da imortalidade) é lenda ou fato?
h) As crianças, a humanidade e o futuro.
i) A lógica das crianças (lógica do abstrato);
j) Por que não devemos antecipar fases da educação infantil (entrelaçamento e criação dos seres do futuro).
k) Limites na educação? São necessários? Como funcionam do ponto de vista esotérico?
l) O que é a infância do ponto de vista oculto. 

DVD 3

VIDA MATERIAL E ESPIRITUALISMO
Por que a quase maioria das pessoas que se voltam para o autoconhecimento, crescimento interior, altruísmo, fraternidade, etc, geralmente padecem de dificuldades materiais?
Que mistério existe por trás desta conduta? 

PORTAIS DIMENSIONAIS E FRONTEIRAS ENTRE MUNDOS
A maioria das pessoas acredita que o mundo é único e concreto. Para os metafísicos, existem vários mundos, e neste onde estamos, existem portais que são passagens entre os mundos.
Mas não é de se assustar, porque várias pessoas já sabem da existência dos portais também. Existe até um grupo de cientistas ocupado nesse assunto. Entretanto, o problema não é exatamente saber que os portais existem. O problema é como localizá-los e como ultrapassá-los, considerando que os portais se movem.

OS MUNDOS SUBTERRÂNEOS
Os mundos subterrâneos compreendem três planos, conhecidos pelos nomes de "Badagas", "Duat" e "Agartha", quais reflexos no seio deste planeta dos Três Mundos Superiores, servindo a superfície da Terra para as relações intermediárias, comparáveis às numerosas pontes mediante as quais se podem realizar as desligações e as ligações entre os milhões de seres dos Três Mundos Superiores com os três lá de baixo. As ligações (quando os seres terrenos se realizam) são representadas pelo Hexágono, os dois triângulos equiláteros entrelaçados, o Vau (ou ponte). 

DVD 4

MECÂNICA DA VIDA
Dentro de nosso trabalho de esclarecimento, desmitificação e desmistificação, respondemos:
Por que nascemos?
Por que escolhemos raça, país, família?
Nós escolhemos de qual mulher queremos nascer? E em qual data?
Como isto está ligado, inclusive a cidade ou local no qual nascemos? 
Nós temos ação direta sobre o planeta, do ponto de vista físico?
Por que se refere à Terra como Mather Rea (Mãe Terra)?
Por que há o mito popular de "ser enterrado na cidade natal"?
Por que as pessoas dizem: "vou viajar para me afastar (ou fugir) dos problemas?"
Nestas questões, está a chave da compreensão do mecanismo do Karma e reencarnação. Um passo importante para a liberação de todos nós. 

OS 4 ELEMENTOS
Ar, água, terra, fogo!
Afinal o que são os Quatro Elementos?
Qual a razão deste fascínio que levou todas as tradições antigas, dos egípcios aos gregos basearem seu conhecimento filosófico nos 4 elementos?
E o quinto elemento, o éter, o que é?
E os elementos alquímicos, afinal existem ou não?
Qual o impacto disto em nossa vida diária?
Estes elementos são a base da alquimia, da medicina chinesa e do que de mais transcendente ocorre em termos de evolução humana. 
Será  que os elementos são somente físicos ou são sistemas também em evolução?
E os elementais existem?
Como está o seu humor?
Bom! Você sabia que os humores, os fleugmas são derivados das ações dos elementos em nosso organismo?
Levantamos uma ponta do Véu de Isis, para que você descubra o resto por si mesmo. 

TEMPO? ATÉ SEMPRE !!!
Qual o impacto desta percepção em nossa vida diária?
O que é o sempre?
Calendário gregoriano, juliano, lunar e solar, ciclo do calendário maia humano, ciclos biológicos do ser humano, etc. 

DVD 5 

O OUTRO LADO DA VIDA
O que é o corpo? O que é a alma? O que é o espírito?
O que é o Karma? Como age?
Existe bom Karma? E o bom Karma é bom? E o mau Karma? 
O Karma interfere em nossa reencarnação?
Nós podemos mudar nosso karma?
O que é o livre arbítrio?
O que é a morte?
A alma morre? O espírito morre?
Afinal, para onde vamos quando ocorre o fenômeno que chamamos de morte? 
Existe a reencarnação?
Quantas vidas vive-se em um ciclo humano?
Vidas passadas: há registro disto?
Como a alma é formada ao ser gerado um ser?
Afinal, qual é o objetivo da vida? 

A SAÚDE NO NOVO CICLO
Novo Ciclo?
O que são as doenças, e o que é estar doente?
Como e porque as pessoas ficam doentes: ciclos humanos. 
Por que as pessoas morrem?
O que é a saúde e o que é ser saudável?
Conhece-te a ti mesmo: chave para a saúde permanente.
Chakras, sistema endócrino, prana.
Vontade (querer), Amor-Sabedoria (saber), Atividade (fazer) = Harmonia. 
Recomendações para uma vida saudável e plena. 

DVD 6

O CAMINHO DO MEIO
O caminho do meio, chamado Vajra Yana, é o processo da iniciação atual.
O que é o caminho do meio? 
Do meio por quê?
Como é a iniciação hoje?
Existem escolas secretas de iniciação?
Existem ordens secretas?
O que as ordens secretas têm a ver hoje com o caminho do meio?
Na prática, a ação de ordens secretas interfere em nosso dia-a-dia? 
Afinal, qual é o objetivo da iniciação? Longevidade, eternidade, consciência?
Adquirir consciência do que? Para que? Isso muda algo em nosso cotidiano?
Por que a vida é tão complexa? Pode ser mais simples? Onde está a chave?
Por que tudo parece cada vez mais difícil? Dá para mudar?
Onde é que o tal caminho do meio pode auxiliar?
Sendo prático: Por onde começar?
E sendo ainda mais prático: Onde vamos chegar? 

CHAKRAS - MITO OU REALIDADE?
Centros de força (chakras): O que são?
Quais são os sete chakras?
Quais as ligações dos chakras com o sistema glandular? 
Nadis, Ida, Píngala, Sushuna, Caduceu de Mercúrio, o que são? Como isto afeta a saúde do ser humano?
Correspondência entre os chakras, zodíaco e metais;
Forma, localização, rotação, pétalas e cores dos chakras;
Fohat e Kundalini: O que há de real nisto? Caminho para a iniciação?
Existe um oitavo chakra? Qual sua função?
O que há de prático no estudo dos chakras?
Qual a diferença entre um mestre e um aprendiz?
O simbolismo das coroas dos reis - Sahashara
Pineal, iniciação, saúde e consciência. 

DVD 7

TRILOGIA DO TEMPO
As guerras no passado e o efeito delas no futuro.
O pai e mãe da raça atual (India, Egito). 
O que geramos em nosso dia-a-dia (nossas fraquezas, hábitos, vícios, medos).
O futuro real da humanidade, dos povos, do futuro próximo e do futuro longinquo. 

A VIDA E OS VÍCIOS
O que é um desejo e como é gerado?
O que é um hábito e como é gerado?
O que é um medo e como é gerado? 
Como isto tem impacto na saúde e na qualidade de vida dos seres humanos?
O que é um vício? Qual e de onde vem sua força?
Como ele se estabelece nos veículos (físico, vital, astral e mental) do ser humano?
Como um vício ou um medo se liga ao Karma?
Porque os seres humanos são diferentes, sofrem mais ou menos?
Porque os povos são diferentes?
Quais são nossas escolhas ao nascer; família, aspecto físico, nação. 
É possível ficar isento de Karma?
O que podemos fazer para resolver nossos medos, ansiedades, hábitos, vícios?
Como esta resolução teria impacto em nossa qualidade de vida atual e futura? 

DVD 8 

O ASPECTO FEMININO
O que é afinal o aspecto feminino?
A mulher é de hierarquia diferente?
Na antropogênese os aspectos masculino e feminino sempre existiram? 
A mecânica mental do aspecto feminino? Quinto princípio.
A mulher enquanto Divindade na historia humana.
Ordens secretas femininas e a história humana.
As mães e o mês de maio.
Entrelaçamento dos seres às suas mães. 
O princípio feminino como tônica do ciclo.
Como o princípio feminino se expande e como altera o nosso dia-a-dia. 

A VERDADE
Qual a definição de verdade?
O que é a verdade?
O que é a verdade humana?
O que é a verdade cósmica? 
Existe a verdade absoluta?
Como se estrutura energeticamente, vitalmente, a verdade?
Como construímos nosso próprio mundo e nossas verdades? 
Por que diz-se que a mentira tem "pernas curtas"? Ocultamente, o que significa isto?
É possível um mundo onde só haja a verdade?
Como construir uma realidade própria baseada na verdade?
A verdade tende a mostrar-se? Por que?
Como são criados os véus que encobrem as verdades? 
Por que uma mentira repetida muitas vezes mascara-se e apresenta-se como verdade?
A verdade liberta? Mas então o que é a liberdade? 

DVD 9

CONTATOS E CONEXÕES - AS VERDADES
Quais são os planos físicos visíveis e invisíveis?
Que seres habitam em cada plano? Físico, Vital, Astral? 
O que é um contato?
O que é uma viagem astral?
Seres físicos de outras dimensões mantêm contato com os seres humanos? Extraterrestres?
Seres do mundo vital mantêm contato com os seres humanos?
Seres do astral mantêm contato com os seres humanos?
Existe a conexão com entidades superiores? Com superiores cósmicos?
Contatos e conexões com mestres? Como estes mestres se comunicam? 
Afinal, que seres são nossos superiores? Eles interferem? 

A BUSCA POR EL DORADO
O que é o Eldorado?
Quando começou a falar-se do Eldorado?
O Eldorado é uma tradição antiga? 
Onde fica o Eldorado?
A fonte da juventude tem a ver com o Eldorado?
A busca pelo ouro filosofal.
A alquimia.
Os Templários.
A Ordem da Calatrava.
A Atlântida e sua organização.
País de Mu Iska.
Aladin, Ali Babá, Alice no país das maravilhas, As mil e uma noites: tradições ou contos infantis? 

DVD 10

ENERGIAS
O que são as energias? 
Quando nascemos, como as energias são estruturadas?
Energia cósmica, energia divina, energia humana? 
A energia e o processo de criação mental, a retenção do conhecimento.
A energia e o processo de criação astral, a criação das emoções.
A energia e a intuição, o mundo das idéias.
O que são as boas e más energias e vibrações? 
A energia cura?
Energia materna/paterna. Longevidade. Ciclos humanos.
Quando morremos, qual transição acontece com as energias vitais? 

VIDA ANTES DA VIDA
Já vivemos antes?
Corpo, alma, espírito, mônada, o que são?
O que são os corpos vital, astral e causal? 
Quem fomos no passado?
Nosso passado reflete no presente e no futuro?
Podemos lembrar de outras vidas?
Quais influências, valores, tendências passam de uma vida para outra?
Onde ficam os registros de todas as vidas passadas que tivemos? 
Quantas encarnações temos? Isto tem começo e fim?
É possível a terapia de vidas passadas? 

DVD 11

A RAZÃO DO EXISTIR
Por que a vida? Existe uma razão?
Podemos interromper este processo?
Podemos optar por nascer e renascer ou é inevitável este processo? 
Podemos desistir de tudo?
Há uma recompensa por boas ou más ações?
A vida é difícil? Sofrer é lícito?
Há alguém ou alguma coisa nos vigiando?
Existe o bem e o mal?
O que seria a vida ideal? Riqueza? Saúde? Consciência? 

ETIMOLOGIA
Qual o real significado das palavras?
Qual a importância do nome?
O que significa o Verbo?
Os mantras, as invocações. 
Portugues do Brasil, a linguagem do futuro. 

DVD 12

HARMONIA
A busca da harmonia interna
Conflito entre Tendências superiores (skandas) e inferiores (nidanas) - Dharana
O equilíbrio do astral
Querer - ousar - saber - calar
Inércia e passividade x Vontade (sabedoria) e atividade.
O mecanismo de Satwa - Rajas e Tamas como chave para a harmonia - Transformação - Superação - Metástase.
A harmonia perfeita: a união, em nós, dos dois irmãos que não se encontram: o espírito e a matéria.
A Neutralidade: o equilíbrio dos opostos.
A paciência é a mãe das virtudes? Por que? Qual a mecânica da mesma?
O que é e para que estar em harmonia?
Como a harmonia transforma um ser humano e como um ser humano harmonizado pode transformar o mundo?
Paz ou PAX? 

A PERCEPÇÃO DA REALIDADE
O que é a realidade?
Quando a vida começa e quando termina?
Qual a origem dos seres segundo a antiga tradição (animais, vegetais, minerais, hominal)?
Para onde caminha a humanidade?
Quais seres evoluem com a humanidade?
Anjos, elementais, pensamentos, emoções.
Seres invisíveis vivem? Como?
Quais as razões de existir? Existe um motivo? Qual a recompensa? 
Somos responsaveis por quais seres?
Quem somos nós?
Por que viver é difícil? 

DVD 13

O QUE SOMOS NÓS
Se não existe a relação um por um, o que vem a ser verdadeiramente a reencarnação?
A vida é uma opção?
O que é e qual o mecanismo do karma?
Quais são nossas escolhas ao iniciar uma nova vida?
Mônada - Espírito - Alma. São coisas distintas?
A alma é mortal?
É possível a alma tornar-se imortal? 
Como devemos viver?
E como devemos morrer?

O SANTO GRAAL
A etimologia da palavra Graal é um tanto duvidosa, mas costuma-se
considerá-la como oriunda do latim gradalis - cálice. 
Qual a natureza do Graal? Um cálice, uma pedra ou um livro? Sendo o Graal uma realidade nos planos espiritual, material e humano podemos concebê-lo como um objeto-pedra (esmeralda) em forma de taça servindo como meio de comunicação entre o céu e a terra?
A primeira referência literária ao Graal é "O Conto do Graal", do francês Chrétien de Troyes, em 1190. Todo o mito - e uma série interminável de canções, livros e filmes - sobre o rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda tiveram seu início ali. Tratava-se de um poema inacabado de nove mil versos que relata a busca do Graal, da qual Arthur nunca participou diretamente, e que acaba suspensa. Verdade, Mito? 

DVD 14 

OS MANDAMENTOS AGHARTINOS
Para que o homem melhor se integre na Consciência Divina, tem recebido ao longo dos ciclos, mandamentos ou regras de conduta, individual e coletiva (os 10 Mandamentos da Bíblia, as Leis de Buda, o Sermão da Montanha de Jesus, etc.).
Os Dez Mandamentos foram oferecidos aos humanos para que estes mantivessem a espiritualidade na sua evolução, pautando as suas vidas com determinação. Desses mandamentos, em forma de amor, foram tirados outros, em forma de rigor, inclusive os de Moisés. 

A PEDRA DA GÁVEA
A Pedra da Gávea é o maior monolito à beira mar do planeta. Esfinge, tumba fenícia, portal para o mundo subterrâneo? Há quase 200 anos os mistérios da Pedra da Gávea intrigam excursionistas, pesquisadores e esotéricos. Existe uma gruta tipo sifão na parte onde o maciço toca o mar, com a parte abobadada acima do mar e com ventilação natural, onde se encontra uma escadaria em sentido ascencional, que segundo consta, levaria ao interior da Pedra. O caso mais conhecido referente a esta escadaria é o de dois rapazes que faziam caça submarina e ao encontrarem a entrada para esta gruta, resolveram entrar. Decidiram subir os degraus da escadaria e a última coisa que se lembram é de perderem os sentidos. Quando acordaram, estavam no topo da pedra a 842 metros de altitude. 

DVD 15

TRADIÇÕES OCULTAS DO NATAL
As verdades e os mitos de uma das mais importantes datas da humanidade. 
Origem e tradições ocultas do Natal
Quando se comemorava o Natal?
A manjedoura e a tradição do presépio
Os 3 Reis Magos
Jesus
Papai Noel
A egrégora do Natal
O dia de Natal mudou?

GRANDE FRATERNIDADE BRANCA
Existe uma e única verdadeira religião.
É aquela religião sabedoria, professada em todas as escolas desde que o homem adquiriu o poder de pensar: é a chamada Suddha Dharma Mandalam (Suddha – Pureza, Dharma – Lei, e Mandalam – Fraternidade, isto é, os Irmãos da Pureza, a Fraternidade dos Homens Puros, que mantém a Lei no mundo, etc). Este é também o nome adotado para designar a Grande Fraternidade Branca. Vamos esclarecer sobre os mitos, saber se existem mestres ascensionados, quem compõe esta grande fraternidade, onde fica sua sede e muito mais.

DVD 16

AS LEIS UNIVERSAIS
Qual a razão da existência da vida?
Existe uma ou mais Leis Universais?
Existe o caos? Existe o acaso?
Tudo está determinado ou o ser humano escolhe e faz seu próprio destino?
Há alguém ou alguma coisa que puna ou premie as ações do ser humano?
Lei da causa e efeito: O que é, como funciona e qual o impacto em nossas vidas?
Os 10 estados de vida segundo o budismo: inferno, fome, animalidade, ira, tranqüilidade, alegria, erudição, absorção, bodhisattva e estado de Buda ou iluminação. 

DVD 17

VELADO E REVELADO
O que é um segredo?
Por que existem coisas ou assuntos que são mantidos reservados, em segredo?
Por que desejamos conhecer o que é segredo?
O que significa oculto, ocultismo, magia?
O que é revelar? Por que revelar?
Qual o tempo certo de revelar?
Qual o uso que a humanidade pode fazer do conhecimento?
Todo o conhecimento deve ser dado à humanidade indistintamente?
Afinal, para que ter conhecimento?
Para que saber das coisas reservadas?
Haverá um tempo em que não existirão mais segredos?
Já houve este tempo?

CONTATO
Sempre haverá a troca de realidades entre o observador e o observado. Mas sempre o observador também é o observado e o observado também é o observador.
Então, eles são vistos quando querem e porque querem.
Não emitem ruídos, não deixam marcas, aparecem e desaparecem a seu bel prazer (ou necessidade), etc. Não vem de outros planetas, obedecem ordens, seguem um plano rígido de operação há centenas de milhares de anos, não interferem com a humanidade, não são superiores à humanidade.
Há vários tipos de naves, vários objetivos, nem todos comunicam-se entre si (apesar de obedecerem as mesmas diretivas), tem organização social, tem princípio, tem fim, são de origens diferentes (mas ao mesmo tempo da mesma origem). 
Por que algumas pessoas os vêem e outras não? Por que em algumas regiões as aparições (ou exibições, no literal sentido da palavra) são freqüentes e em outras não? Eles são físicos, tanto quanto nós o somos. O som é uma das chaves para estas visualizações (ou avistamentos) que tanto nos agradam do ponto de vista humano. 

DVD 18

MEMÓRIA
Qual a mecânica mental da memória?
O que é o cérebro?
Nossos conhecimentos ficam armazenados no cérebro?
O que é inteligência, rapidez de raciocínio?
Por que aparentemente isto muda de pessoa para pessoa?
Podemos ter acesso ao conhecimento que ainda não conhecemos?
Por reminiscência em geral se entende a faculdade mental de recordar ou reter o conhecimento dos pensamentos, atos e eventos passados; os ocultistas e teósofos a definem dizendo que é "a memória da alma" e, portanto, não é física nem passageira, nem depende das condições fisiológicas do cérebro. Ela dá ao homem a certeza de ter vivido antes e de ter que viver novamente.

SAÚDE E LONGEVIDADE
O que é a saúde?
Quais são as bases da saúde?
O que é a doença?
Como a doença é criada e alimentada pelo próprio ser humano?
A doença é um ser especializado?
Existem doenças ou doentes?
O que é estar doente?
Por que nos deixamos adoecer?
Fases do ser humano. 
Qual é a mecânica da manifestação da doença?
Existe ainda a doença?
Como ter saúde perfeita?
A longevidade é possível? Como construí-la?
Ter saúde e viver mais para que afinal?

DVD 19

O CAMINHO DA INICIAÇÃO
O caminho começa a ser real quando o indivíduo começa a sentir dentro de si mudanças de parâmetros para ajuizamento a respeito do mundo dentro do qual ele vive, a respeito das situações nas quais se acha envolvido.
Quando ele começa percebendo a finalidade da vida sobre a face da terra. Quando ele olha para trás e não gostaria de voltar a ser como era antes. A iniciação real tem por objetivo organizar os vários veículos do homem para restabelecer a ligação com a Consciência Superior. Este encontro com a Consciência Superior é um imperativo da alma humana. Existe uma exigência interior para a busca de algo superior, por isso, desde os primórdios, a humanidade busca Deus das mais variadas formas. É daí que surgiram todas as religiões. Só que o homem busca fora, o que deve procurar dentro. Ele se apega a seres e passa a adorá-los e a esperar deles o beneplácito da salvação e esquece-se de que cada um é que tem de estabelecer a sua luta para chegar à plenitude de sua Consciência Superior.
O caminho para a auto-realização vem desde a mais remota antiguidade.

SABEDORIA (BEM) E IGNORÂNCIA (MAL)
O mal vem do interior do homem, e é lá que deve ser reconhecido, combatido e vencido. O mal é uma distorção do poder universal, uma ofensa a esse poder, realizada pelo próprio homem. No interior do ser humano estão o conceito e o potencial tanto do mal quanto do bem. A experiência da dualidade entre espírito e matéria, luz e trevas, movimento e inércia, expansão e contração faz com que o homem associe esses conceitos ao bem e mal. O ser humano julga os opostos conforme seu efeito. Se a resistência representa um apoio, é boa.
Se traz prejuízos ou frustrações, é má. 
O que é a escuridão que o homem classifica como má? É apenas matéria que não está exposta à luz, não é verdade? Escuridão é  simplesmente, matéria não-iluminada. Ao adquirirmos a Sabedoria, nossas tribulações se desvanecerão, porque o gozo é peculiar e inerente à natureza íntima de que todos dela procedemos e a ela temos de voltar. A ignorância faz que nossa vida seja vazia e fraca. Somente a essência espiritual das experiências pode nutrir a alma, mas o mal nada mais é do que a ausência do bem, não tendo fundamento em si mesmo, porque é finito e transitório. Somente o bem pode eternizar-se de fato.

DVD 20

O FUTURO E A REALIDADE
O que é o passado e onde está o passado?
O que é o presente e onde está o presente?
O que que é o futuro e onde está o futuro?
Qual o futuro de cada um de nós?
Qual o futuro das nações?
Qual o futuro da humanidade?
Existem previsões reais sobre o futuro?
De onde vem o futuro?
É possível interferir no nosso futuro? E no nosso passado?
Existe o sempre?
O que há antes do tempo e depois do tempo?
O que é o tempo?
O que é a realidade de cada um? Existe realidade?
Como construir conscientemente nosso próprio futuro?
O futuro e o presente têm relação com o planeta e com as forças da  natureza?
Que forças regem os movimentos de fim de ciclo?
Catástrofes, previsões, mudanças!
Até onde isto é planejado e como o ser humano interage com isto?

SATYÂT NÂSTI PARO DHARMAH
Esta frase em sânscrito pode, muito significativamente, ser traduzida 
por "Não há religião superior à (da) Verdade"; mas a palavra 
Dharma tem outras traduções e significados possíveis além de
"religião", nomeadamente os de "dever", "lei", "virtude",
"prática". Mas a que dever, lei, virtude, religião ou prática essa
frase se refere? Qual a força, a alquimia contida nela?

DVD 21

HIERARQUIAS
Alguém rege nosso planeta, nossas vidas, nosso futuro?
Há realmente um Rei do Mundo?
Existe um deus antropomorfizado, julgador e/ou salvador?
Quem são Akbel, Mitra Deva, Maytréia, Melquisedec?
Krishna, Rama, Gina, Lao Tse, Moisés, Hermes, Buda, Jesus, Maomé, entre tantos outros, foram chamados de Avataras.
O que é um Avatara? Qual sua função? O que podemos entender do princípio da correspondência "o que está em cima é como o que está embaixo, e o que está embaixo é como o que está em cima"?

ALIMENTAÇÃO SUPERIOR
No seio da Natureza, vemos que os vegetais consomem os elementos químicos do solo, e as aves, os animais e os seres humanos comem vegetais e animais. Os vegetais gostam de fertilizantes de origem animal. Seres humanos comem animais, vegetais e elementos químicos do solo através da comida e dos remédios; a grande e velha Terra está sempre faminta e é canibal, uma vez que de seu útero vêm todos os elementos químicos que compõem os seres vivos, e em seu grande estômago devorador todos vegetais, animais e humanos devem retornar. Isto mostra que a Terra voraz, os vegetais, os animais e os seres humanos são ao mesmo tempo vegetarianos e carnívoros. Jesus, Buda, Moisés e São Francisco comiam carne, e foi Moisés quem transmitiu os dez mandamentos.

DVD 22

A HISTÓRIA SECRETA DO BRASIL - PARTES 1 e 2
Quando falamos no "homem ante-diluviano" estamos nos referindo ao homem atlante da 4ª Raça-Raiz antecessora da 5ª Raça-Raiz, a Ária ou Ariana. Boa parte do Período Terciário correspondeu ao da existência dessa raça, e é dessa época que se registam os primeiros afloramentos humanos, cientificamente aceitos, no Brasil. O homem brasileiro original, Tupi-Guarani, é todo ele descendente degenerado dessa raça em cujo continente vasto, hoje a maior parte sepultado sob o Atlântico, oceano que lhe herda o nome, o Brasil se integrava. Era Pedro Álvares Cabral um Templário? Ele "descobriu" o Brasil "por acaso"? Quem eram os Tupinambás Tibiriçá, Icaraí e Saixê? Quem foi José de Anchieta? Fenícios no Brasil? 

DVD 23

A HISTÓRIA SECRETA DO BRASIL - PARTES 3 e 4
Quando falamos no "homem ante-diluviano" estamos nos referindo ao homem atlante da 4ª Raça-Raiz antecessora da 5ª Raça-Raiz, a Ária ou Ariana. Boa parte do Período Terciário correspondeu ao da existência dessa raça, e é dessa época que se registam os primeiros afloramentos humanos, cientificamente aceitos, no Brasil. O homem brasileiro original, Tupi-Guarani, é todo ele descendente degenerado dessa raça em cujo continente vasto, hoje a maior parte sepultado sob o Atlântico, oceano que lhe herda o nome, o Brasil se integrava. Era Pedro Álvares Cabral um Templário? Ele "descobriu" o Brasil "por acaso"? Quem eram os Tupinambás Tibiriçá, Icaraí e Saixê? Quem foi José de Anchieta? Fenícios no Brasil? 

DVD 24

OS TRÊS SÓIS
Filosoficamente falando, existem três sóis: O que nos ilumina materialmente e que não passa de um conglomerado eletromagnético; um outro Sol de natureza astral, muito pouco comentado e finalmente o verdadeiro Sol Oculto de natureza transcendental, que é o Sol Oculto donde tudo promana. A Grande Alma Espiritual que anima este Universo é o Sol Central, puramente Espiritual, na realidade é Para-Brahmâ. É representado pelo Círculo Puro, é o eterno transformador da substância não-manifestada. O Sol Oculto é a eterna possibilidade de transformar o Movimento Transcendente ou Absoluto em movimento relativo, a Matéria Incondicional em Matéria diferenciada, o Espaço Abstrato em Espaço Objetivo. 

DVD 25

OS MISTÉRIOS DO SEXO - PARTES 1 E 2
Sexo, principal fator da vida humana para a reprodução da espécie. Mas que energia é esta que tanto pode levar-nos a níveis superiores de consciência, quanto à degradação física, moral e espiritual? Você sabia que houve um tempo em que não tínhamos órgãos sexuais? O sexo do ponto de vista científico, filosófico e ocultista, indo além da sexualidade humana. Como a Cosmogênese está ligada à questão da geração? Como a Antropogênese está ligada à geração? Como surgiu a separação dos sexos? Como se reproduzem os seres superiores? Anatomia e Embriologia Oculta. Alquimia.

DVD 26

OS MISTÉRIOS DO SEXO - FINAL
Sexo, principal fator da vida humana para a reprodução da espécie. Mas que energia é esta que tanto pode levar-nos a  níveis superiores de consciência, quanto à degradação física, moral e espiritual? Você sabia que houve um tempo em que não tínhamos órgãos sexuais? O sexo do ponto de vista científico, filosófico e ocultista, indo além da sexualidade humana. Como a Cosmogênese está ligada à questão da geração? Como a Antropogênese está ligada à geração? Como surgiu a separação dos sexos? Como se reproduzem os seres superiores? Anatomia e Embriologia Oculta. Alquimia.

DVD 27

ALMA E ESPÍRITO
O que é Alma? O que é Espírito? São a mesma coisa? Qual dos dois nasce primeiro? Algum deles sobrevive após a morte física? O que se manifesta em grupos espíritas? 

O CRISTO CÓSMICO
Cristo não é algo meramente histórico. As pessoas estão acostumadas a pensar em Cristo como um personagem histórico que existiu há dois mil anos. Tal conceito resulta equivocado porque o Cristo não é do tempo. O Cristo é atemporal. O Cristo desenvolve-se de instante em instante, de momento em momento. Ele em si mesmo é o Fogo Sagrado, o Fogo Cósmico Universal. Cristo é o fogo. Por isso, se vê sobre a cruz as quatro letras: INRI, as quais significam: IGNEA NATURA RENOVATUR  INTEGRAM, cuja tradução é: O fogo renova incessantemente a natureza.
Se nós esfregamos a cabeça de um palito de fósforo, brota o fogo. Os cientistas dirão que o fogo é o resultado da combustão, porém isso é falso. O fogo que surge de dentro do palito de fósforo está contido no próprio palito, apenas que com a fricção o libertamos de sua prisão e ele aparece. Podemos dizer que o fogo em si mesmo não é o resultado da combustão e sim que a combustão é o resultado do fogo.
Convém entender que a nós o que mais interessa é o fogo do fogo, a chama da chama, a assinatura astral do fogo. A mão que movimenta o palito de fósforo para que dele surja a chama tem fogo, vida, senão não poderia se movimentar. Depois que o fósforo se apaga, a chama segue existindo na quarta vertical. Os cientistas não sabem que coisa é o fogo, utilizam-no, porém o desconhecem. 

DVD 28

NOVOS RUMOS
Ai daquele que ousar parar no meio do Caminho para olhar o que ficou atrás! Não nos detenhamos a mirar com perigosa curiosidade o que deixamos na retaguarda. No momento atual da Humanidade os mais aptos sobrevivem e os inaptos são aniquilados. A cada passo nos acotovelamos nas ruas das cidades com seres não mais possuidores de alma. A maioria vive pelos seus próprios atos e pensamentos animalizados (ou inferiores). Quando o homem chegar a dominar-se conscientemente, dominará também a Natureza, porque, conhecendo e obedecendo as suas leis, a Natureza escrava e submissa obedecerá as suas ordens. Porém, enquanto imperar o egoísmo entre os homens, os elementos transbordados serão tão caprichosos e cruéis como a humana natureza! Os tempos esperados já chegaram!
Aproxima-se o reino do Templo do Deus sem Nome e sem Culto, dos homens de boa vontade, isto é, livres de preconceitos, isentos de idéias separatistas, mas, em ânsias de um ideal da mais pura espiritualidade ou o único que pode abastecer a sua mente e o seu coração com a Sabedoria e o Amor, que são dons naturais de todos os homens!
Cultivemos, pois, a excelsa Tríade do Bom, do Bem e do Belo para o aprestamento da Era Nova de Paz, Amor, Sabedoria e Justiça entre os homens!

TULKU
O termo "tulku" significa, literalmente, "aparecer num corpo", "transformar o eu de alguém", "modificar um corpo" ou "tomar a posse de um corpo". Mas o termo abrange outros fatos como o de criar um segundo corpo temporário, criar um corpo permanente para ser usado quando necessário e usar o corpo de uma outra pessoa viva ou imediatamente após a sua morte. 
Existem numerosos fenômenos na natureza cuja explicação se acha na doutrina do tulkuísmo. É o caso, por exemplo, de Apolônio de Tyana, de Antônio de Pádua, de Santa Teresa Neumann  e de outros santos da Igreja Católica, se"bilocando" e se materializando à distância, e deixando em seu lugar um"fantasma" de si mesmo. 
Portanto, generalizando, o aluno seria um "tulku" de seu professor, o qual lhe transfere seus conhecimentos, e, da mesma forma, tudo o que existe na natureza é "tulku" de algo que lhe é superior.

DVD 29

INTUIÇÃO
O que é intuição? Quem é capaz de defini-la? No entanto, é uma realidade! Não se assemelha à inteligência porque discorre, analisa e busca a solução a todos os problemas; informa a consciência, abstrai, dispõe princípios generalizadores. A intuição tal como a entendemos, tem algo de instintivo, porém mais elevado. É uma percepção espiritual que nos prepara e, instintivamente, sem percebermos porque, nos faz agir "com conhecimento exato". A intuição não se limita ao material, estende-se ao espiritual. A intuição não necessariamente nos proporciona forçosamente idéia exata. Nem sempre o homem está em condições de poder interpretá-la devidamente, do mesmo modo que nem sempre uma máquina obedece à intenção do mecânico. A intuição é mais atrevida do que a própria inteligência, ela é algo assim como um farol que orienta o rumo da inteligência e, por isso mesmo, foi a voz interna que guiou a todos os descobridores, como Galileu, Newton, Colombo e outros tantos. 

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES
Existem diversas versões sobre os "Doze Trabalhos de Hércules", assim como também a ordem em que foram executados varia de autor para autor. Hércules era, inicialmente, Alkeides e seu nome foi mudado depois de uma estranha experiência e antes de iniciar os trabalhos. Hércules ou Herakles significa "a glória de Hera" que por sua vez representa a Psique, ou a alma. Assim, seu nome personificava a sua missão que era manifestar, em trabalho ativo no plano físico, a glória e o poder de sua divindade inata. O mais importante é entender o significado dos Doze Trabalhos sob o ponto de vista Iniciático e Espiritual (da Alma). Hércules, ou Heracles, o deus solar grego, é derivado do nome sânscrito Hari-Kulas, o Senhor Sol, o Espírito Planetário da Ronda, o Mel-Khalt fenício, que quer dizer, o Senhor da Cidade, em correspondência ainda com o Ogma gaulês, nome esse que lido anagramaticamente vem a dar os de Mago e o africano caótico Ogam. Simbolizam os 12 trabalhos as provas iniciáticas por que passava o postulante. Passado o sol pelas 12 casas zodiacais concluiu um ciclo astronômico, e todos os ciclos secretos se baseiam no Simbolismo de Hércules. A precisão dos equinócios, ao fim de 25920 anos marca um ciclo grande ligado ao mistério das estrelas polares ou o "Olho de Druva", que vela por sua filha Terra.

DVD 30

A MÃE E O PODER FEMININO UNIVERSAL
A Humanidade vive hoje sob a égide do Poder Feminino Universal. Como Rainha, a mulher se pontifica no ápice dos acontecimentos. Seria o matriarcado? Ninguém pode, em sã consciência, negar o Excelso Poder de Transformação que Dela emana em forma de Inspiração, a Tudo e a Todos transformando! É a sublimação humana pela presença do Amor Universal! A Sua Missão é Sacrificial! A Sua recompensa é a glorificação da Humanidade.
Aspectos da Mãe - A Mãe Divina - A Mãe Natureza
A Mãe Humana - A Mãe Celestial - A Consciência Bhúdica

OS GÊNIOS
Djin - (Árabe) = Elemental. Você se lembra do conto “Aladim e a Lâmpada Maravilhosa”, das “Mil e Uma Noites”? Aladim equivale a Allah-Djin, isto é, o Gênio de Allah (ou de Deus). Os Caldeus e outros povos da antiguidade aceitavam a existência de uma espécie de seres espirituais ou melhor, etéricos, intermediários entre os deuses e os homens e, que, segundo eles, presidiam ao nascimento de cada pessoa, a qual acompanhavam durante toda a vida. Supunham que cada homem possuía dois gênios com ação oposta: um bom e outro mau: um com atitudes positivas e outro com atitudes negativas. As casas, os lugares, as cidades, fazendas, nações, tinham, igualmente, seu gênio tutelar. Sim, podemos dizer que o gênio é parte dinâmica da Natureza. O ser humano, através das práticas religiosas, cria devas, anjos, deuses falsos. Através da imaginação instintiva, cria seres de natureza erótica. Outros criam miasmas, monstros astrais e legiões de devatas. As sessões de animismo congregam grande quantidade de Kama-rupas, almas desencarnadas. Saiba o que é verdade e o que é mito.

DVD 31

O SEMPRE
Quando falamos, criamos seres e forças vivas e ativas, baseados no poder do verbo criador. Estas forças criadas são inoperantes porque a humanidade perdeu o conhecimento da alquimia e da teurgia da palavra, magia criadora por excelência.
Como as palavras são ditas inconscientemente, sem força, sem sabedoria e sem atividade, o resultado é nulo. Além disso, quando falamos, o que é dito passa pelo crivo do lado esquerdo do cérebro que analisa se o que está sendo dito tem lógica humana. Se alguma coisa não é aceitável, uma série de resistências é criada mentalmente e astralmente, de forma inconsciente, impedindo que o que é desejado se realize.
A idéia então é você criar a realidade que deseja, mas com palavras que não sejam compreensíveis para o lado esquerdo do cérebro.
Dentro do processo alquímico, o repetir certas frases com vontade (sem pensar no resultado, nem tentar ver o resultado) faz com que estes seres criados (a frase dita) ganhe densidade vital o suficiente para ser parida no mundo físico. Então, a saúde, felicidade, riqueza, consciência e o que mais desejemos, torna-se realidade.
Não podemos é na hora de falar tentar "ver" o resultado, nem imaginá-lo, pois em fazendo isto, passamos o processo para a mente concreta, pedindo permissão a ela. Daí nada resultará, pois a mente concreta somente fará a projeção baseado no que ela conhece hoje. Esta é uma chave alquímica que jamais foi dada à humanidade: a possibilidade de criar seu próprio presente e futuro e transformar o seu passado. E transformar o passado significa simplesmente zerar o karma! 

DVD 32

PAZ E PAX
Paz é o mais alto dom a que é dado ao homem alcançar em sua consciência individual. A verdadeira paz, a Paz Profunda dos Rosacruzes, é um estado que na vida ativa do homem comum só pode ser vislumbrado em alguns raros momentos de sua existência. Para que este estado possa ser vivido com abundância, torna-se mister a prática duma disciplina especial, que não é outra senão a da Iniciação, porque esta paz diz essencialmente respeito a cada ser em separado - paz consigo mesmo - e não somente como estado coletivo ou em relação com o exterior.
PAX em seu sentido transcendente está ligado à Tríplice Manifestação ou ao Logos Criador propriamente dito. Assim é que a letra P de PITHIS, pais, antepassados, etc., expressa no ser humano o Espírito Universal. A seguinte, ou seja, A, de ALEPH, ALLAHMIRAH, expressa a Alma Universal e, finalmente X de XADU, expressando o Espírito Santo ou o Logos encarnado, completa a Trimurti Indiana, correspondente ao Pai, Filho e Espírito Santo (Brahmã, Shiva e Vishnu), ou ainda Osíris, Ísis e Hórus para os egípcios, todos eles significando respectivamente, o princípio ativo negativo e equilibrante do Universo.
PAX não tem somente o significado que lhe corresponde na acepção ocidental, decorrente do paz, pacis - latino. Esta semelhança do termo é apenas aparente, pois trata-se aqui de um vocábulo sânscrito, PAX, que significa comunhão de pensamento, forças reunidas e conjugadas para um ideal a realizar, no sentido de PAXA, forma alada, cujas asas rompem o espaço.

O VERDADEIRO SIGNIFICADO DA PÁSCOA
Em muitos idiomas, como o português, o nome Páscoa deriva-se do hebraico "Pesach" que significa "Passagem" ou "Passover" no inglês, mas as nações de
língua inglesa chamam a Páscoa de "Easter", palavra derivada do nome da deusa teutônica "Ostra" (em escandinavo) ou "Ostern" e "Eastre" (para os teutônicos), que tem sua origem na mitologia desses povos, cuja essência principal era a da fertilidade na primavera. "Ester" do Antigo Testamento é uma repetição da deusa Ishtar, Astarte, Astoreth ou Isis, de quem vem Páscoa ("Easter") e sobre cujo o reino longo e ubíquo pouco é dito do na "Palavra infalível de Deus" (Bíblia).
A Páscoa simboliza a capacidade que o ser humano possui de renascer e de renovar-se a cada ciclo do tempo. Esta capacidade esta associada à condição de libertar-se de tudo o que é velho e abrir-se para o novo. Na simbologia cósmica, significa o renascimento da Terra em sua força de fertilidade (primavera) após um período de morte (inverno).
O Ovo é o símbolo da imortalidade, da ressurreição e da abundância da vida que é manifesta na Primavera. É o símbolo perfeito do Universo entre os Chineses, os Egípcios, os Gregos, os Romanos, os Persas e outros povos.
A Lebre está, assim, associada à Lua que é também o planeta regente da Reprodução, de Fertilidade e de Maternidade. A Lebre, pela sua grande fertilidade e facilidade reprodutiva, tem sido objeto dos mais variados mitos populares. A Lebre chega a ter 42 crias por ano e associa-se também a idéia de Longevidade e de Imortalidade.

DVD 33

A ARCA DE NOÉ
A Arca de Noé foi, segundo a religião abraâmica, um grande navio construído por Noé, a mando de Deus, para salvar a si mesmo, sua família e um casal de cada espécie de animais do mundo, antes que viesse o Grande Dilúvio da Bíblia. A história é contada em Gênesis 6-12, assim como no Alcorão e em outras fontes. Isso foi o que nos ensinaram e contaram ao longo dos milênios. Mas, qual o sentido iniciático, simbólico, oculto, da Arca de Noé? Noé-Éon é a mente. A Arca é a história do Ego construindo os corpos que, quando completados, vão dar a ele consciência em todos os planos da Natureza. Os animais da Arca representam assim os vários poderes do homem que são levados com ele vida após vida, na arca viva do próprio ser. O significado dos filhos, das esposas e outros aspectos de Noé e sua Arca.

DVD 34

O GOVERNO OCULTO DO MUNDO
O Governo Oculto do Mundo tem sua origem nos meados da 3ª Raça Mãe, a Lemuriana. É composto pelos Seres que se interiorizaram quando da catástrofe Atlante. Aqueles Seres Divinos que habitavam a Atlântida quando houve a interiorização, passaram para o interior da Terra e de lá controlam, governam o Mundo, naturalmente dispondo dos três poderes do Eterno: Onipotência, Onipresença e Onisciência. Estão a par de tudo o que acontece, acompanhando o direcionamento da humanidade. É composto por um Rei e suas duas colunas, com o poder Temporal e Espiritual, (Sacerdotal). Todo ser iluminado avataricamente ou por iniciação, desde que esteja de posse do conhecimento de certos mistérios, faz parte do culto que tem o nome de Igreja de Melki-Tsedek, que está acima de todas as manifestações religiosas, pois é a que verdadeiramente torna a ligar (religo-religare) o homem ao Divino. 

DVD 35

O PRINCÍPIO DA POLARIDADE
Tudo é duplo, tudo em pólos, tem o seu oposto, seu par contrário, o igual e o diferente são a mesma coisa; os opostos são idênticos em natureza, só digerem em grau, os extremos se tocam, todas as verdades são meias-verdades, todos os paradoxos podem ser reconciliados. O Bem e o Mal, O Frio e o Calor, a Inteligência e a Ignorância, tudo é igual. É só uma questão de graus a mais ou a menos. Tudo existe e não existe ao mesmo tempo, há dois lados de tudo, todo Verso tem o seu Reverso, Bem e Mal são a mesma coisa, apenas um é menos Mal e o outro é menos Bem.
"Só temos consciência do Belo quando conhecemos o Feio.
Só temos consciência do Bom, quando conhecemos o Mau.
O Grande e o Pequeno são complementares. O Alto e o Baixo formam um todo. O Tom e o Som se harmonizam. O Antes e o Depois seguem-se um ao outro. O Passado e o Futuro geram o tempo. O Longo e o Curto se delimitam. O Ser e o não Ser geram-se mutuamente. O Sábio executa sua tarefa sem Agir. O Sábio tudo realiza - e nada considera seu. O Sábio tudo faz e não se apega à sua obra." Polaridade é transformar a ignorância em sabedoria, trevas em luz, matéria em espírito.

ATEMPORALIDADE
O passado tem a ver com o Karma? O passado pode ser alterado? O passado influencia o futuro? O tempo existe? O que são a atemporalidade e a instantaneidade? Como o passado é mantido no plano invisível? 

DVD 36

O UNO NO TODO E O TODO NO UNO
Aos homens de boa vontade compete olhar tudo com olhos de primeira vez. É a única forma de acompanhar o dinamismo da Verdade que, a cada momento, se faz outra, e outra, e outra, conduzindo-nos amorosamente pela trilha da beleza até o Todo, o "Uno no Todo e o Todo no Uno". O único lugar e o único tempo para a Verdade são, portanto, o aqui e o agora. Deixamos de viver o presente quando, por medo da vida, ou medo da morte, trocamos a Verdade pelas lembranças. Viver por experiências e lembranças, não é viver a vida ou a realidade, mas viver suposições, teorias e certezas, que só alimentarão o desprezo e a indiferença por tudo e por todos que não compartilhem das nossas certezas. O processo da Grande Unidade se transformando na multiplicidade, AT NIAT NIATAT, o Uno no Todo e o Todo no Uno, para que a Suprema Divindade consiga saber o que é.

MÔNADA
Uma mônada é um centro de consciência; centelha na chama, ela participa das qualidades do Todo, donde é parte integrante onisciente, onipotente no seu próprio plano. A mônada é limitada nos seus meios de ação pelos veículos de que se serve para agir nos mundos inferiores. Ela é o grande Eu (o Purusha), o Espírito no homem. 
A Humanidade é tal como um imenso rosário que se tivesse despedaçado e suas contas espalhadas por toda parte, mas cujas contas devem ser encontradas para formar novamente o rosário. 
Sabem os mais evoluídos Homens, ou Aqueles a quem demos o nome de Adeptos, que essas contas (as "mônadas"), aparentemente ilimitadas possuem um número certo. E assim sendo, é lógico que cada uma delas tenha seu número especial. Daí, dizer-se que A ou B não possui, propriamente, o nome que usa na Terra, mas o número que lhe é correspondente (e até, determinada nota musical e cor, já que tudo isso se acha ligado, entre si). 
Acrescentamos que todas essas coisas se acham ligadas ao mistério do número 777 e que, tudo quanto se tem falado, sobre tal número, não passam de espessos véus que encobrem cada vez mais um mistério, que só é desvendado pelo homem, no momento justo em que se harmonizar com ele. 

DVD 37

A FUNÇÃO OCULTA DAS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS - Partes 1 e 2
O sistema endócrino é formado pelo conjunto de glândulas que apresentam como atividade característica a produção de secreções denominadas hormônios. Frequentemente o sistema endócrino interage com o sistema nervoso, formando mecanismos reguladores bastante precisos. O sistema nervoso pode fornecer ao sistema endócrino informações sobre o meio externo, enquanto que o sistema endócrino regula a resposta interna do organismo a esta informação. Dessa forma, o sistema endócrino em conjunto com o sistema nervoso atua na coordenação e regulação das funções corporais. Alguns dos principais órgãos que constituem o sistema endócrino são: Pineal, Pituitária, Tireóide, Timo, Adrenal, Pâncreas, Ovário, Testículos. Esta é a visão científica, médica, física, mas quais as funções ocultas das glândulas do ser humano?

DVD 38

A FUNÇÃO OCULTA DAS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS - Partes 3 e 4
O sistema endócrino é formado pelo conjunto de glândulas que apresentam como atividade característica a produção de secreções denominadas hormônios. Frequentemente o sistema endócrino interage com o sistema nervoso, formando mecanismos reguladores bastante precisos. O sistema nervoso pode fornecer ao sistema endócrino informações sobre o meio externo, enquanto que o sistema endócrino regula a resposta interna do organismo a esta informação. Dessa forma, o sistema endócrino em conjunto com o sistema nervoso atua na coordenação e regulação das funções corporais. Alguns dos principais órgãos que constituem o sistema endócrino são: Pineal, Pituitária, Tireóide, Timo, Adrenal, Pâncreas, Ovário, Testículos. Esta é a visão científica, médica, física, mas quais as funções ocultas das glândulas do ser humano?

DVD 39

A FUNÇÃO OCULTA DAS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS - Final
O sistema endócrino é formado pelo conjunto de glândulas que apresentam como atividade característica a produção de secreções denominadas hormônios. Frequentemente o sistema endócrino interage com o sistema nervoso, formando mecanismos reguladores bastante precisos. O sistema nervoso pode fornecer ao sistema endócrino informações sobre o meio externo, enquanto que o sistema endócrino regula a resposta interna do organismo a esta informação. Dessa forma, o sistema endócrino em conjunto com o sistema nervoso atua na coordenação e regulação das funções corporais. Alguns dos principais órgãos que constituem o sistema endócrino são: Pineal, Pituitária, Tireóide, Timo, Adrenal, Pâncreas, Ovário, Testículos. Esta é a visão científica, médica, física, mas quais as funções ocultas das glândulas do ser humano?

DVD 40

O CAMINHO DA NEUTRALIDADE
A neutralidade é o equilíbrio entre as funções dos opostos, o Eu e o Não Eu, o Bem e o Mal. É estabelecer a harmonia entre as duas faces: a de cima e a de baixo. Para entende-la melhor, falaremos sobre o Tronco da Árvore da Vida, a Árvore da Ciência onde se enroscam as duas serpentes: Fohat e Kundalini. Kundalini e Fohat representam a circulação sanguínea e o sistema respiratório do próprio Logos Criador, por conseguinte, duas forças ativas, duas forças construtivas que, funcionando harmonicamente, produzem a neutralidade, mas que funcionando isoladamente nos seus respectivos pólos podem ser, uma destrutiva e outra construtiva (Destruens e Construens). Se no caminho da neutralidade não houvesse um contraste, as experiências, não saberíamos distinguir o superior e o inferior. Quando se fala do Anjo caído, não se tem noção de sua filosofia. Ele foi apenas o fantasma do mal, para conseguir a transformação do Bem, ou seja, a evolução até chegar à Divindade, ou neutralidade. 

ALIMENTAÇÃO E OS QUATRO TEMPERAMENTOS - PARTE 1
O homem primitivo era essencialmente frugívoro, sem um regime alimentar imposto ou artificioso, mas sim natural, enquanto durou a Eterna Primavera na face da Terra com seu eixo perpendicular ao plano da órbita em torno do Sol.
Nesta época também a Divindade vivia com os homens e os orientava ou os dirigia. A mitologia e as tradições nos oferecem alguns vislumbres deste período. Era praticamente o paraíso terrestre. Grandes cataclismos fizeram submergir a Atlântida e, neste processo, o eixo da Terra se inclinou, ocasionando os equinócios e solistícios, as quatro estações climáticas do ano. O homem foi se afastando cada vez mais de sua natureza e adquiriu os quatro temperamentos chamados de sangüíneo, linfático, nervoso e bilioso, motivado pela necessidade de se adaptar em diferentes lugares e climas na face do globo terrestre.
Esta grande mudança, gerou diferentes tipos de pessoas e, consequentemente, mais atrito entre os homens, o que provocou o aceleramento da evolução, por propiciar mais experiência. A perda do paraíso terrestre, assim como a queda Atlante e os cataclismos que a destruíram paulatinamente, foi provocada pela própria humanidade. Através de gerações sem conta, o homem habituou-se a um regime alimentar anti natural, tornando-se onívoro, e a própria constituição orgânica sofreu constantes adaptações. 

DVD 41

ALIMENTAÇÃO E OS QUATRO TEMPERAMENTOS - FINAL
O homem primitivo era essencialmente frugívoro, sem um regime alimentar imposto ou artificioso, mas sim natural, enquanto durou a Eterna Primavera na face da Terra com seu eixo perpendicular ao plano da órbita em torno do Sol.
Nesta época também a Divindade vivia com os homens e os orientava ou os dirigia. A mitologia e as tradições nos oferecem alguns vislumbres deste período. Era praticamente o paraíso terrestre. Grandes cataclismos fizeram submergir a Atlântida e, neste processo, o eixo da Terra se inclinou, ocasionando os equinócios e solistícios, as quatro estações climáticas do ano. O homem foi se afastando cada vez mais de sua natureza e adquiriu os quatro temperamentos chamados de sangüíneo, linfático, nervoso e bilioso, motivado pela necessidade de se adaptar em diferentes lugares e climas na face do globo terrestre.
Esta grande mudança, gerou diferentes tipos de pessoas e, consequentemente, mais atrito entre os homens, o que provocou o aceleramento da evolução, por propiciar mais experiência. A perda do paraíso terrestre, assim como a queda Atlante e os cataclismos que a destruíram paulatinamente, foi provocada pela própria humanidade. Através de gerações sem conta, o homem habituou-se a um regime alimentar anti natural, tornando-se onívoro, e a própria constituição orgânica sofreu constantes adaptações.   

DVD 42

A RAÇA BRASILEIRA
Brasil, este gigante que recebe e convive pacíficamente com todas as raças que aportam em suas terras. País de incomum beleza, de clima tropical, de povo trabalhador e pacato, de solo fértil e do maior manancial de água potável do planeta. Vamos falar sobre as origens do continente, origens do nome Brasil, origens dos índios, dos negros, dos vermelhos, dos amarelos e dos brancos, miscigenação racial no Brasil, o karma do Brasil e o karma do mundo, porque nascemos e porque moramos no Brasil, o Brasil e o futuro da humanidade.

A COMPREENSÃO DO PASSADO
Estamos sempre recordando e presos ao passado.
É uma parte do Sempre cuja importância desconhecemos. Saber quem fomos no passado ajuda-nos a resolve-lo e sublimá-lo? Mas o que é e onde está o passado?
Como o passado é mantido no plano invisível?
Que importância ele tem em nosso presente e futuro?
É possível acessá-lo e alterá-lo?
A possibilidade de criar nosso próprio presente e futuro, além de transformar nosso passado através da nossa mente abstrata. Transformando o passado (isso é possível), zeramos o karma e passamos a viver o Sempre.

DVD 43

HUMANIDADE E CAUSA
A ciência, em seu aspecto mais elevado, é a consciência das leis fundamentais da Natureza e, por conseguinte, é a ciência espiritual, baseada no conhecimento do espírito dentro de nós mesmos. Em seu aspecto inferior, é um conhecimento dos fenômenos e das causas secundarias ou superficiais que os produzem e que, erroneamente, por vezes, os cientistas julgam como causas finais. Porém, qual a verdadeira religião e a verdadeira ciência? Não resta a menor dúvida de que existe uma relação exata entre a Humanidade e a Causa que a chamou a existir. Portanto, uma verdadeira religião e uma verdadeira ciência hão de ser as que ensinam os verdadeiros termos daquela relação. 

AMOR UNIVERSAL
O ideal do matrimônio é tríplice (físico, psíquico e espiritual), multiplicado por dois pólos de magnetismo opostos; porém, reciprocamente equilibrantes.
Aqueles que se unem movidos apenas pelas atrações psicofísicas ou por interesses inconfessáveis são presas fáceis da infelicidade e desunião, porque jamais foram atingidos pela seta do Cupido. Este, em verdade, é o Amor Universal, onde o sexo é o mais terrível dos indiscretos, o mais grosseiro dos intrusos. Amor e fraternidade se completam. Os casais felizes e perfeitos são os que realizam o binômio humano-espiritual, tornando-se esposos-irmãos. Estes colhem o fruto não proibido do Segundo Trono, seus corações pulsam em harmonia com o Infinito e suas vozes sonorizam a música do heptacórdio divino. 

DVD 44

METÁSTASE AVATÁRICA
Iluminação no sentido vulgar da palavra é luz súbita no espírito, segundo certas crenças religiosas; luz súbita e extraordinária comunicada da superação do discípulo. A alma do discípulo precisa ser potente e harmônica. A alma do discípulo deve se preparar a fim de se identificar com o Espírito. Essa identificação da Alma com o Espírito chama-se mestástase avatárica. A Alma e o Espírito funcionam normalmente, num mesmo veículo. Por isso se fala da Iniciação Real. Este tipo de Iniciação prepara a Alma para se ajustar, perfeitamente, com as vibrações do Espírito. Por isso dizem que se deve ter um corpo são (com saúde) para ser habitado por uma alma ajustada e perfeita, logo conduzida por um Espírito, no seu verdadeiro sentido. Iluminação é, portanto, a união da Alma com o Espírito.  

ÉTICA E VERDADE
Ninguém poderia distinguir a Verdade, se a Mentira não existisse. E se ela existe, é porque, por sua vez, é a maior das verdades. Na mesma razão, para se reconhecer ou distinguir a Luz da Sombra, etc. Dentro  da Grande Maya, tudo é Ilusão ou Mentira, mas tudo é Verdade perfeita se arrancados os véus que turvam ainda a Inteligência e o Coração dos mais distanciados dessa mesma Verdade. Neste 1º de Abril, conhecido como Dia da Mentira, abordamos a Ética e a Verdade e mostramos o que é a Mentira sob o ponto de vista oculto. 

DVD 45

SER OU NÃO SER
Qual o significado disso na prática? Procurar ser o mais autentico possível? É possível manter por muito tempo aquilo que não é? Além disso, é interessante manter a transparência, ser sincero? As pessoas estão preparadas para lidar com gente sincera, que é o que é? Quem, afinal, escolhe o que quer ser? Há pessoas que são; outras que não são. Há aquelas que vêm para um dom; outras a quem o dom não vem. Alguns têm que ser e, em contrapartida, o outrem não tem. Quem tem a obrigação de ser o que não é? Quem tem culpa de ser o que é? Por que se tem que ser como o modelo? Não se pode ser diferente e apenas ser? Uma questão que permeia a dúvida humana: ser ou não ser? Por que temos tanta dificuldade em ser o que somos?

QUEM FOMOS NÓS
Nós sabemos que cada um tem um estado de ser. A criatura humana nasce com um estado ou propensão para partir de certo degrau já alcançado. Nem todos nós estamos no mesmo degrau de evolução. E por isso, sabemos que não somos iguais, semelhantes sim, mas nunca iguais. A própria psicologia diz:  “não há duas pessoas iguais, embora possam ser gêmeas”.
Ultimamente, muita controvérsia se tem estabelecido em torno da doutrina da reencarnação, que, diga-se de passagem, vem sendo aceita e, em alguns casos, defendida, com ardor, pelas várias escolas filosóficas, constituindo, mesmo, a base em que se assentam o espiritismo e o espiritualismo propriamente dito, muito embora ambos permaneçam fora do âmbito estritamente metafísico, posto que se preocupam muito mais com os aspectos psíquicos da questão. Se já tivemos outras vidas, quem fomos nós?

DVD 46

DHARMA
Esta palavra, em sânscrito significa "Lei Natural" ou "Realidade", ao mesmo tempo, Dever e Princípio. É justamente o afastamento do Dever, da Lei, do Princípio ou Unidade das coisas, que exige a manifestação de um “avatara”. Daí a promessa de Krishna a Arjuna, no Bhagavad-Gitã: “Todas as vezes, ó filho de Bharata! - que Dharma (a Lei Justa, o Dever) declina, e Adharma (o contrário) se levanta, Eu me manifesto para a salvação dos bons e destruição dos maus. Para restabelecimento da Lei, Eu nasço em cada Yuga” (idade, ciclo). Com respeito ao seu significado espiritual, pode ser considerado como o "Caminho para a Verdade Superior". O Dharma é a base das filosofias, crenças e práticas que se originaram na Índia. Como doutrina moral sobre os direitos e deveres de cada um, o Dharma se refere geralmente ao exercício de uma tarefa espiritual, mas também significa ordem social, conduta reta ou, simplesmente, virtude.

MÚSICA
A música, já dizia o grande Beethoven, é uma Revelação muito mais sublime do que toda Sabedoria ou Filosofia. Ela é a única introdução incorpórea no mundo superior do Saber, esse mesmo mundo que rodeia o homem, cujo significado interior não se percebe por conceitos reais; a parte formal daquela é simplesmente o veículo necessário que revela por meio de nossos sentidos, a vida espiritual.
A Música é o esquema filosófico intuitivo do Universo inteiro; o plano ou mapa da Metafísica Universal. Toda música emana de um Foco e se estende em ondas, como os vitais eflúvios do Astro do dia; como o despregar do Cosmos no momento da criação, se é que as deduções da Mente humana em presença da imensidade, possuem algum valor. Essas ondas espalham-se no espaço por uma ordem harmônica em séries regulares: é a Lei do Ritmo. E como esta Lei Universal, acham-se representadas na Música todas as essências, todas as categorias de filósofos; todas as substâncias universais, ou antes, da perceptibilidade para outros.
Porquanto, a música mental é também manifestada, enquanto se revela a Consciência com todos os seus elementos constitutivos, com toda a integridade de seu significado, com a sua plena coordenação. As idéias de tempo no Absoluto e de duração no Relativo.

DVD 47

A MULHER NA ERA DE AQUÁRIO
"A Mulher que dá seu Filho para o bem da Humanidade, esta Mulher não é Mulher, mas a Flor da Maternidade". As sementes das flores lutam para romper a polpa e a casca, como se fora o útero materno. A seguir lutam para romper a inércia, promovida pela dureza da terra. Nem toda terra é devidamente preparada para que se lancem sementes. Quando elas atingem a superfície lutam contra mil e um obstáculos: tempestades, pragas, animais e outros elementos destruidores da vida. A Mulher na Era de Aquário já alcançou o estado máximo na linha da evolução da Mônada Humana, logo, a missão maternal também chegou à mais alta expressão do termo, no sentido positivo. Sim, a força psico-dinâmica instintiva transformou-se em força psico-dinâmica mental abstrata, espiritual, senão, ao estágio do Amor Universal, da objetivação da Quinta Essência Divina. Isto posto, o prazer sexual (instintivo) passa ao plano do sacrifício maternal, com o sentido de perpetuar a espécie. Mas no ponto de vista biológico também sofrerá grandes transformações. A Mulher não terá a membrana hímem (o véu de ísis) que será substituído por um diafragma, o qual abrirá e fechará, conforme as necessidades (por isso dizem que a Virgem Maria manteve-se virgem até depois do parto). Não possuirá o fluxo catamenial, posto que não será mais portadora do karma da raça atlante. Será perenemente fecundável. Usará o relacionamento sexual no aspecto manúsico, ou seja, somente quando houver necessidade de geração de um ser missionário, quando precisar dar um filho para o bem da Humanidade. Esses filhos, muitas vezes, são trocados na face da Terra, para impulsionar a evolução da humanidade. O afetivo emocional não existirá para impedir a ação da inteligência, do poder do pensamento puro. 

QUERER-SABER-OUSAR-CALAR
A tranquilidade está no equilíbrio do saber, querer, ousar e calar. Calar quer dizer, também não exagerar, não transbordar. Tem a sabedoria que lhe é dada e procura aproveitá-la ao máximo através de sua inteligência. Quer colocar em ação sua vontade, sua máxima vontade. Ousa, tem o poder mental. Vai criando um gênio e cala. Cala porque entre muitas razões, uma delas é que fora de sua escola iniciática não poderá ser compreendido. Está numa ponte, já não pertence unicamente ao mundo da face da Terra. Assim, paulatinamente, vai superando seus princípios inferiores, e se transformando num preparo para a metástase avatárica. Através dessa superação e pela transformação, luta por algo, trabalha, sofre, paga o seu tributo à Divindade, mas o seu Eu interno começa a brilhar, e nesse brilhar está o ânimo, o impulso que sente cada vez maior, levando-os avante porque está se fazendo à semelhança do Deus Único e Verdadeiro. Dentro das relativas proporções, seu princípio emocional está entrando em sintonia com a Alma Universal. As quatro palavras da Esfinge devem ser postas em prática combinadas, como se faz os arranjos e combinações matemáticas. Essa prática auxilia o homem em sua evolução.

DVD 48

JULGAMENTO UNIVERSAL
Julgamento se constitui na parte final de um processo, de uma ação. Representa a colheita, senão, a seleção das sementes para nova semeadura. Se o ser humano nunca tivesse experimentado a ação da liberdade, jamais poderia ser julgado. A vida de cada homem ou de cada criatura humana é um julgamento permanente, eis que passa a agir dentro da atividade cósmica, e depois, dentro da Lei do Carma. Qual o verdadeiro sentido desse julgamento? Se existe um julgamento, quem julga? Qual o significado do julgamento das religiões em 1959 quando todas elas foram condenadas? O que significa "salvar uma alma"? Quem são os Lípikas, os que anotam e registram todos os nossos atos?

SANCTUM SANCTORUM
Sanctum Sanctorum é o seio da Terra, onde se acha o grande mistério espiritual de nosso globo. É o lugar onde se elaboram as chamas do fogo sagrado e dos fenômenos que se processam no centro da Terra, de cujos profundos mistérios a ciência oficial não tem o menor conhecimento. É o Tártaro ou Inferno para alguns, pois, de fato, inferno (ou in-fera) significa lugares inferiores. Em tal região inferior centro-terrena arde em plena atividade o fogo cósmico, o qual as antiquíssimas escrituras orientais denominam Kundalini, e que nas lendas chinesas, mongólicas e tibetanas se chama Serpente ou Dragão de Fogo, aquele mesmo fogo que, através da sarça ardente, falou a Moisés, ordenando-lhe que se descalçasse, pois estava pisando em terra sagrada. O Sanctum Sanctorum simboliza o útero materno, pois é ai que os homens nascem pela segunda vez, através das iniciações no mundo espiritual. O Sanctum Sanctorum da Terra é e continua sendo obscuro e polêmico, secreto e sagrado, ainda que alguns místicos tenham se pronunciado sobre essa intrincada matéria, como foi o caso, por exemplo, de Helena Petrovna Blavatsky (1831-1891), Saint-Yves D’Alveydre (1842-1909), Annie Besant (1847–1933), Stanislas de Guaita (1861-1897), Mario Roso de Luna (1872-1931), Nicholas Roerich (1874-1947), Ferdinand Ossendowski (1876-1945), Henrique José de Souza (1883-1963), René Guénon (1886-1951), Raymond Bernard (1923-2006) e outros.

DVD 49

O PERDÃO
A palavra perdoar é derivada do latim: per + donare. “Per” significa intensidade, aumento, totalidade ou “a fundo” (como em perdurar, perseguir, perfazer ou perpassar). “Donare” é o mesmo que doar. Portanto, perdoar poderia ser entendido não só como absolver, desculpar, mas também como “doar intensa e totalmente”. Doar significa dar sem querer ou esperar algo em troca. O perdão é doação integral, total, incondicional. Existe uma condição imprescindível para que ele se manifeste: a presença do amor e da humildade. Ninguém dá gratuitamente e totalmente sem amar. Só o sentimento de amor genuíno nos faz doar e ainda assim sentir prazer por isso. Sem humildade é impossível pedir perdão pelo erro cometido. Sem humildade, você sequer consegue aceitar que errou, quem dera pedir perdão pelo erro.
"Se encontrares uma tabuleta na porta de um templo, que diga: TRABALHAR, AMAR e PERDOAR, eis a divisa! Descalça-te e entra. Aí encontrarás o que falta."
Por que é tão difícil perdoar? E quanto a pedir perdão, para você também tem sido difícil? 

V.I.T.R.I.O.L
Uma das idéias que ressalta das tradições de todos os povos é a da existência de um país encantado ou TERRA SAGRADA, onde os ideais da humanidade estão realizados. De fato, tal idéia se encontra exposta nas mais antigas tradições da Europa, Ásia Menor, China, Índia, Egito e dos povos das Américas. Lugar este somente conhecido por criaturas que DELE se fizeram dignas; mas também nos sonhos infantis, porque nas crianças se acham a pureza e a inocência daqueles que, a bem dizer, nesta vida ainda não saíram da verdadeira senda. O caminho que a tal lugar conduz, é a chave-mestra de todas as iniciações do passado, do presente e do futuro, pois que se prende aos mistérios da evolução dos seres e do próprio globo terrestre. Uma dessas chaves, como "Abre-te SÉSAMO" de Ali-Babá e os Quarenta Ladrões, é a palavra francesa V.I.T.R.I.O.L (com 7 letras) dos antigos Rosacruzes, com o significado: VISITA INTERIORA TERRAE RECTIFICANDO INVENIES OMNIA LAPIDEM, para provar, além do mais, que é "no interior da Terra onde se acha o verdadeiro mistério"!

DVD 50

SPES MESSIS IN SEMINE
Spes messis in semine significa: "A esperança da colheita, reside na semente", ou seja, aquela que desde há anos vimos lançando no campo, até então árido, mas donde vai surgir um dia a prodigiosa civilização portadora de melhores dias para o mundo. Colheita, portanto de tão nobres, quão elevados esforços, de nossa parte e de quantos queiram ingressar nas excelsas fileiras da LEI, como a mais bela esperança de uma Nova Aurora de Paz, Amor, Luz e Progresso para toda a humanidade, tendo como foco central o Brasil, o refúgio dos oprimidos ou a Terra da Promissão! Encorajados e fortalecidos sejam todos quantos trabalham para o mesmo desideratum, embora por veredas diferentes.

REDE VITAL E NARCÓTICOS
Chama-se rede vital ao invólucro que existe entre os centros de força etéricos (chacras) e astral (esse também possui chacras) a qual impede qualquer comunicação prematura entre os planos astral e físico. É também chamado pelos ocultistas de Regato Vital e é constituída de matéria do mais alto sub-plano do físico, ou seja, de matéria atômica. Se não possuíssemos essa rede ou armadura, toda a sorte de experiências astrais invadiria nossa consciência física, acarretando-nos graves conseqüências. Serve também para impedir a recordação precisa de nossas atividades durante o sono. Em geral, porém, essa lembrança depressa se apaga e quanto maiores forem os esforços para retê-la mais rápido fugir-nos-á. Isto porque cada esforço produz no cérebro físico, e no etérico correspondente, vibrações que tendem a vencer as vibrações mais sutis vindas do astral. Um acesso de cólera, uma emoção violenta podem romper este retináculo, acarretando males, tais como a loucura momentânea. São causas também de deteriorização desta rede, o continuado uso de narcóticos, hipnóticos (ópio e derivados, como a morfina, a tão em voga "maconha" e outros narcóticos), álcool e até do café e chá. Estas substâncias anulam o efeito da rede vital e, quando as empregamos em excesso, acabam por deteriorá-la.

DVD 51

A PLENITUDE DA LIBERDADE
A plenitude da liberdade consiste na capacidade de dispor de si em vista do autêntico bem, no horizonte do bem comum universal. A verdadeira Ordem e a verdadeira Liberdade são indissociáveis. Ainda assim, é frequente pensar-se na liberdade e na ordem como potencialmente antagonicas. Para o Esoterismo, porém, a dicotomia, em termos de oposição, não tem razão de ser: a verdadeira ordem é a plenitude da liberdade, e a Liberdade verdadeira assenta na Ordem mais perfeita. O Bem reside no enlace entre a Lei (ou Ordem) e a Liberdade. Liberdade, Lei e Bem são indissociáveis. É a tríade da vida espiritual. A verdadeira Ordem, no mais elevado conceito esotérico, é a Lei (Lei Divina, Lei do Ser, Lei do Todo-Natureza) interiormente assumida, pela qual todos os diferentes níveis do Ser se adequam com o mais elevado paradigma ou arquétipo, que é o divino por excelência. Está ímplicita a associação, a consonância entre ordem, lei, governo, e a liberdade de cada um, no seio do Todo. "Conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará". 

OS RELACIONAMENTOS DO NOVO CICLO - PARTE 1
Se em seus relacionamentos você vivenciou tanto o “amor” quanto o seu oposto, então é provável que você esteja confundindo o apego do ego e a dependência com amor. Não se pode amar alguém em um momento e atacar essa pessoa no momento seguinte. O verdadeiro amor não tem oposto. Se o seu “amor” tem oposto, então não é amor, mas uma grande necessidade do ego de obter um sentido mais profundo e mais completo do eu interior, uma necessidade que a outra pessoa preenche temporariamente.
É uma forma de substituição que o ego encontrou e, por um curto período, ela parece ser mesmo a salvação. Chega então um momento em que o outro passa a se comportar de um modo que deixa de preencher as nossas necessidades, ou melhor, as necessidades do nosso ego. As sensações de medo, sofrimento e falta, que estavam encobertas pelo “relacionamento amoroso”, voltam a aparecer. Como serão os relacionamentos do Novo Ciclo? 

DVD 52

OS RELACIONAMENTOS DO NOVO CICLO - FINAL
Se em seus relacionamentos você vivenciou tanto o “amor” quanto o seu oposto, então é provável que você esteja confundindo o apego do ego e a dependência com amor. Não se pode amar alguém em um momento e atacar essa pessoa no momento seguinte. O verdadeiro amor não tem oposto. Se o seu “amor” tem oposto, então não é amor, mas uma grande necessidade do ego de obter um sentido mais profundo e mais completo do eu interior, uma necessidade que a outra pessoa preenche temporariamente.
É uma forma de substituição que o ego encontrou e, por um curto período, ela parece ser mesmo a salvação. Chega então um momento em que o outro passa a se comportar de um modo que deixa de preencher as nossas necessidades, ou melhor, as necessidades do nosso ego. As sensações de medo, sofrimento e falta, que estavam encobertas pelo “relacionamento amoroso”, voltam a aparecer. Como serão os relacionamentos do Novo Ciclo?

MARIA, MAIA, MÂYÂ, MYRIAM
Maria, Maia, Mâyâ, Myriam, formam o nome genérico MAIA. Maia provém da raiz “MA” (AMA, AMA de leite) e entre os gregos veio a significar “Mãe” e deu seu nome ao mês de “MAIO”, consagrado a todas as deusas antes de ser consagrado a Maria. Com efeito, o pagão Plutarco expõe que “Maio” é consagrado a “MAIA ou VESTA”, nossa Mãe-Terra, nossa AMA e sustentadora, personificada. Maria, mãe de Jesus é também, chamada de “MAYA”, porquanto Maria é Mare, o mar, a grande ilusão, simboliza água em sua origem, os grandes abismos e em todas as línguas, tanto orientais, como ocidentais, representa graficamente as ondas e no esoterismo ário, como no semítico, tal letra expressa as águas. 

DVD 53

MEDO
O que é o medo? Qual a origem do medo? Como controlá-lo? Uma vida sem medos é possível? O que é uma vida sem medos? Todos sabemos que o medo é a emoção primária por excelência, porque assim que nascemos encontramos um ambiente negativo porque nossos primeiros contatos com o mundo são pouco agradáveis, pois são de sofrimento. Aprendemos então, imediatamente, que temos que ter uma atitude de defesa para podermos sobreviver e como estamos cheios de vitalidade, imediatamente tendemos a reagir, estamos sempre alerta. Assim o medo é a emoção primária por excelência, que nos conduz, que nos orienta, que nos domina. Este medo tem a criatura humana diante de todos os fatos, diante de tudo na Natureza, na Sociedade, no Mundo, no Universo. Ele só vê perigo a cada passo. Qual a mecânica do do medo, do que ele se alimenta, como se entrelaça, como acontece, como contempla-lo face a face e sublima-lo, é o que abordaremos para que cada um encontre seu caminho.

DESEJO - PRIMEIRA PARTE
O que é um desejo? Como se forma, como é alimentado, como se perpetua, como se entrelaça? Como os desejos interferem na vida, na saúde, como guiam as nossas decisões? Como o desejo se liga ao medo, à felicidade? Quais as variantes dos desejos? Como controlar os desejos? Por que conseguimos executar alguns desejos e outros não? Como os grupos de desejos se entrelaçam, e como agem em cada pessoa? Quais as variantes do desejo? Desejo, hábito, compulsão, vicio. O desejo e a satisfação. Quando um desejo está alimentado, como surge outro? Quais os impactos na saúde e na vida, do não controle dos desejos? Como controlar, ou como dar consciência aos desejos? Um desejo tem medo? Um desejo morre? Um desejo é feliz? A satisfação de um desejo traz felicidade? A não realização de um desejo traz infelicidade? Por que? Quais são os tipos de desejo e qual a abrangência, capilaridade e força de cada um? Uma vida sem desejos é possível?

DVD 54

DESEJO - PARTE FINAL
O que é um desejo? Como se forma, como é alimentado, como se perpetua, como se entrelaça? Como os desejos interferem na vida, na saúde, como guiam as nossas decisões? Como o desejo se liga ao medo, à felicidade? Quais as variantes dos desejos? Como controlar os desejos? Por que conseguimos executar alguns desejos e outros não? Como os grupos de desejos se entrelaçam, e como agem em cada pessoa? Quais as variantes do desejo? Desejo, hábito, compulsão, vicio. O desejo e a satisfação. Quando um desejo está alimentado, como surge outro? Quais os impactos na saúde e na vida, do não controle dos desejos? Como controlar, ou como dar consciência aos desejos? Um desejo tem medo? Um desejo morre? Um desejo é feliz? A satisfação de um desejo traz felicidade? A não realização de um desejo traz infelicidade? Por que? Quais são os tipos de desejo e qual a abrangência, capilaridade e força de cada um? Uma vida sem desejos é possível?

FELICIDADE
Em Latim, a palavra felix (genitivo felicis) queria dizer - originalmente - "fértil", "frutuoso" ("que dá frutos"), “fecundo”. Veja-se a propósito, nos mapas antigos, a "Felix Arabia", nome das terras habitáveis do Oriente Médio, em oposição às terras de deserto lá existentes. Mais tarde, por extensão metafórica de sentido, já que o que é fértil é também propício, favorável, felix tornou-se sinônimo de "afortunado", "alegre", "satisfeito". A raiz de felix é indo-européia: *dhe(i) "amamentar" - que deu também, em Latim, as palavras filius, "filho", fecundus, "fecundo" (sinônimo de fértil) e femina, "fêmea" (aquela que amamenta). Latim felicitas "felicidade" (g)nobilis, "que se deve conhecer", "conhecido", "famoso" nobre. Afinal o que significa esta palavra ou "estado de ser" que as pessoas tanto buscam? 

DVD 55
A morte não é algo inevitável, é um acidente que se produziu até agora. Superá-la é uma batalha contra as leis da Natureza, contra as sugestões coletivas, os hábitos terrestres e se não se é um guerreiro de primeira grandeza, ao qual nada atemoriza, é melhor não dar início ao trabalho. É preciso ser um herói absolutamente intrépido, porque a cada passo e a cada segundo há uma luta contra tudo o que está estabelecido. Isso não é muito cômodo. Individualmente, é uma batalha contra si mesmo, porque, se quer que a consciência física esteja em um estado que lhe permita a imortalidade física, é necessário que se esteja livre de tudo o que representa a consciência física: todos os sentimentos, todas as sensações, todas as repulsas, tudo o que existe; tudo o que forma o tecido na vida física deve ser superado, transformado e liberado de todos os seus hábitos. Por isso, cada segundo é uma batalha contra milhares e milhões de adversários.

DVD 56

POST MORTEM
Existe algo além da vida? Se sim, para onde vamos? Como "acordamos" depois do desenlace físico? A morte natural, acidental, provocada, suicídio, doença influenciam em algo do outro lado da vida? A destinação do corpo depois da morte (cremação, decomposição, etc) influencia a alma? Uma alma pode apossar-se de um outro corpo?

A VOZ DA CONSCIÊNCIA
Consciência é uma qualidade psíquica, isto é, que pertence à esfera da psique humana, por isso diz-se também que ela é um atributo do espírito, da mente, ou do pensamento humano. Ser consciente não é exatamente a mesma coisa que perceber-se no mundo, mas ser no mundo e do mundo, para isso, a intuição, a dedução e a indução tomam parte. Consciência, no aspecto moral, é a capacidade que o homem tem de conhecer não apenas valores e mandamentos morais e aplicá-los nas diferentes situações. mas o que é a voz da consciência? Que fenômeno é esse que se apresenta em nossa mente quando menos esperamos? O que é ou de quem é essa voz que fala conosco sem proferir som?

DVD 57

A QUESTÃO DO QUE É JUSTO
Quando comumente dizemos fazer jus a alguma coisa, é porque sabemos de antemão, ter adquirido o direito de receber algo em troca do que demos. O próprio termo jus, expressa justiça, direito de merecer, portanto, LEI. Nenhum homem ignorante pode, mesmo que queira, ser justo. O que pode ser justo para um número é a miúdo injusto para o bem estar da coletividade maior. Do mesmo modo também a justiça aparente para uma nação pode ser injusta para a humanidade e a aparente justiça para com esta talvez injusta para o universo. Assim a suposta crueldade da natureza é mera aparência ilusória, criada pela ignorância das mentes, que só podem contemplar a fração infinitesimal do magno problema.

MEDITAÇÃO
A meditação é um exercício que facilita a penetração no plano da intuição. Desenvolve a hipófise e nos desliga do mental concreto ou comparativo, fazendo-nos deixar de ver fora, para ver dentro. Os sentidos continuam existindo, mas não transbordando dos seus limites. Os olhos continuam descortinando o ambiente que os rodeia, fazendo o que lhes compete, mas o homem tem, com o auxílio da hipófise, a possibilidade de ver dentro. A verdadeira Iniciação é aquela que obriga o homem a descobrir, por si mesmo, pela meditação, o que não pode desde logo ser desvendado diante dos humanos olhos, nublados pelos densos véus da matéria tamásica em que se acham envolvidos. Aquele que pratica a meditação, entra no plano, no mundo imediatamente superior ao mental concreto, logo, vai ao mental abstrato, a seguir, ao da intuição pura, uma porta aberta para que se dê a fusão completa da Alma com o Espírito. Daí a iniciática frase:"Do ilusório conduz-me ao Real; das trevas à Luz; da Morte à Imortalidade!"

DVD 58

COMO SOBREVIVER NO MUNDO ATUAL
Fome, violência, atividade vulcânica e sísmica acentuadas, mudanças e intempéries climáticas, desnorteamento migratório dos animais, impaciência e egoismo das pessoas, dificuldades econômicas das pessoas e também de nações outrora estáveis, propagação do medo através de teorias apocalipticas, a perda da fé, etc. Afinal, o que está acontecendo e como sobreviver no mundo atual?

EGRÉGORA
Egrégoras são entidades ocultas, semelhantes a uma classe de “devas “, e que podem ser formadas pela intensidade de correntes mentais realizadas nos centros verdadeiramente espiritualistas. Egrégora, do grego egrégoroi, designa a força gerada pelo somatório de energias físicas, emocionais e mentais de duas ou mais pessoas, quando se reúnem com qualquer finalidade. Pode ser a aura de um lugar onde há reuniões de grupo ou até mesmo uma entidade autônoma formada por energias mentais combinadas.
Assim, egrégora é uma forma criada por pensamentos e sentimentos, que adquire vida e que é alimentada pelas mentalizações e energias psíquicas. É uma entidade autônoma que se forma pela persistência e intensidade de correntes emocionais e mentais. Pensamentos e sentimentos fortes criam egrégoras poderosíssimos e de longa duração. No mundo físico tudo possui forma, que são percebidas pelos cinco sentidos. No plano astral também são bem definidas as formas dos corpos vitais dos seres vivos, assim como as formas dos elementais (gnomos, fadas, salamandras, ondinas, duendes, silfos e outros). Também possuem forma no plano astral os desejos, vícios, sentimentos e emoções. São formas coloridas que lembram animais, que se juntam às formas de almas de encarnados e de desencarnados, e às formas de seres e entidades típicas do astral. No plano mental, os pensamentos de objetos e coisas concretas possuem formas definidas similares às do plano físico, e pensamentos abstratos são vistos por símbolos típicos que podem ser interpretados pela linguagem simbólica superior estudada e pesquisada na Iniciação. Estas explicações são necessárias para entendimento da egrégora, e principalmente para permitir a criação de egrégoras pessoais e coletivas. 
“Se as idéias podem formar um Deva, uma Egrégora, que dizer de uma Obra!" 

DVD 59

RITUAIS
Um ritual é um conjunto de gestos, palavras e formalidades, geralmente imbuídos de um valor simbólico, cuja performance é, usualmente, prescrita e codificada por quem os pratica. Pode ser executado em intervalos regulares ou em situações específicas. Pode ser executado por um único indivíduo, um grupo, ou por uma comunidade inteira; pode ocorrer em locais arbitrários, específicos, diante de pessoas ou privativamente. Os propósitos dos rituais são variados. Eles podem incluir a concordância com obrigações religiosas ou ideais, satisfação de necessidades espirituais ou emocionais dos praticantes, fortalecimento de laços sociais, demonstração de respeito ou submissão, estabelecendo afiliação, obtenção de aceitação social ou aprovação para certo evento - ou, às vezes, apenas o prazer do ritual em si. Os rituais são característicos de quase todas as sociedades humanas conhecidas, passadas ou atuais.

MENTAL CONCRETO E ABSTRATO
O mental concreto é quem discrimina as sensações, é o chamado mental discursivo ou discriminativo.
Ele compara as impressões passadas com as atuais, tirando suas conclusões. É o chamado raciocínio.
A humanidade atual acha-se no estágio de aperfeiçoamento e desenvolvimento deste veículo. Do veículo mental abstrato temos poucas informações, pois ele se acha programado para ser desenvolvido na próxima raça-mãe. É o mental comparativo, cuja função é comparar as novas impressões recebidas com aquelas que já estão arquivadas tirando dai as suas conclusões. É por seu intermédio que concebemos todas as idéias abstratas.

DVD 60

PROFECIAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS
O ser humano há muito convive com profecias, fins de mundo e outros fatos que visam apenas amedrontar e subjugar a mente. Criou-se uma forma-pensamento forte que constantemente é alimentada. Será que alguma profecia tem fundamento? Profetas existem? Se sim, como distinguir o verdadeiro do falso? As profecias do passado e do presente. Quais as reais consequências da proliferação desse tipo de notícia? Acontecerá algo em 21 de Dezembro de 2012? Qual o significado do calendário maia findar-se nesta data?

DVD 61

RIQUEZA E PROSPERIDADE
Geralmente nossas palavras são ditas inconscientemente, sem força, sem sabedoria e sem atividade, trazendo resultado nulo. Além disso, quando falamos, o que é dito passa pelo crivo do lado esquerdo do cérebro que analisa se o que está sendo dito tem lógica humana. Se alguma coisa não é aceitável, uma série de resistências é criada mental e astralmente de forma inconsciente, impedindo que o que é desejado se realize. A ideia então é criarmos a realidade que desejamos, mas com palavras que não sejam compreensíveis para o lado esquerdo do cérebro. Assim, usa-se uma fórmula mágica: o "sempre" o que torna o reconhecimento difícil para o lado esquerdo, para a razão. Assim, usamos uma criação que se projeta em um mundo incompreensível para a mente humana atual. Como isto é incompreensível, a criação (o que é falado), é gerado com toda a sua potencialidade e tende a agir no plano vital (tornando-se visível no plano físico) com total intensidade. Então, se o "sempre" já é de difícil interceptação, melhoramos as coisas, usando "depois que sempre". E criamos o que desejamos. Por exemplo: Que maravilha depois que sempre eu tive riqueza e prosperidade! Veja que estamos ficando felizes (que maravilha) por algo que "sempre" aconteceu. Assim, projetamos a sensação de maravilha e de riqueza e de prosperidade em toda a linha de tempo humana - passado, presente e futuro - criando formas que são em essência tudo o que desejamos, sem que estas formas estejam ligadas naquelas que chamamos de problemas ou dificuldades. Dentro do processo alquímico, o repetir estas frases com vontade (sem pensar no resultado, nem tentar ver o resultado) faz com que estes seres criados (a frase dita) ganhem densidade vital o suficiente para ser parida no mundo físico. Então, a saúde, felicidade, riqueza, prosperidade, consciência e o que mais desejemos, torna-se realidade.

AVATARAS
Avatar vem do sânscrito Aval, que significa "Aquele que descende de Deus", ou simplesmente "Encarnação". Qualquer espírito que ocupe um corpo de carne, representando assim uma manifestação divina na Terra. A melhor definição vem de um antigo escrito indiano, Vedas: "Avatara, ou a encarnação da Divindade, descende do reinado divino pela criação e manutenção da manifestação em um corpo material. E essa forma singular da Personalidade da Divindade que então se apresenta é chamada de encarnação ou Avatara. Tais Personalidades estão situadas no mundo espiritual, o reinado divino. Quando Eles transcendem para a criação material, Eles assumem então o nome Avatara." Um avatar é uma forma encarnada de um Ser Supremo, e tais incontáveis formas divinas residem em um plano espiritual. Quando essa forma despersonalizada de Deus transcende daquela dimensão elevada para o plano material do mundo, Ele - ou Ela - é conhecido então como a encarnação ou Avatara. 

DVD 62

RESPIRAÇÃO
O que determina o primeiro instante de vida física é a primeira inspiração. O que determinará o fim da vida física, e início da grande iniciação, ou seja, a morte física, é a última expiração. A própria ciência ratifica o fato de que é a respiração que sustenta nosso equipamento físico durante a encarnação. Podemos ficar dias sem comer ou dormir, horas sem beber água, em estado de consciência ou inconsciência, mas não é possível ficar mais do que alguns minutos sem respirar. Quantos já refletiram a respeito da importância desse ato? Quantos pararam suas atividades rotineiras, por um instante que seja, e prestaram a atenção em seus próprios movimentos respiratórios? Através do controle consciente da respiração podemos modificar muitas coisas, inclusive nosso estado emocional. A literatura oriental, passando por diversas filosofias e vertentes religiosas, como o hinduísmo e o budismo, até mesmo a medicina chinesa e a tibetana, estão repletas de ensinamentos teóricos e práticos sobre a respiração. O elo comum entre todos estes sistemas está justamente em reconhecer a importância do ato de respirar e a maneira correta de faze-lo.

DVD 63

O DEVER
"A melhor maneira de se comportar na vida é não se preocupar nem com o bem nem com o mal, mas com o dever, pois aquele que neste permanece, não tem tempo para ambas as coisas. Nele não há nem bem nem mal; há sim, a Verdade, o Amor, a Sabedoria e a Justiça. Ele pratica o bem por Amor ao próprio Bem, oferece a verdade por Amor à Verdade e por isso, realiza a integral Justiça que a Lei representa na sua altíssima grandeza." 

SISTEMAS GEOGRÁFICOS
Os centros de forças do corpo do planetário da ronda, estão espalhados estrategicamente pela crosta terrestre. São os esotericamente chamados Sistemas Geográficos. Estas regiões correspondem sempre a embocaduras ou entradas para os mundos subterrâneos. De acordo com o desenrolar da evolução, determinados Sistemas Geográficos são desativados para dar nascimento a outros Sistemas Geográficos, que correspondam a uma nova tônica evolutiva. Em verdade, os Sistemas Geográficos na sua parte interior, regiões subterrâneas que correspondem com as da superfície terrestre, são os depositários de todas as experiências do passado, onde estão sendo guardadas as experiências do presente e onde está concentrado todo o potencial das futuras civilizações. “Devemos fazer luz sobre tudo aquilo que o povo desconhece.”

DVD 64

CARIDADE
Qual a melhor maneira de ajudar alguem? Com bens materiais? Com pensamentos positivos, palavras? Temos o direito de ajudar 
alguém? Se ajudarmos estaremos interferindo no carma do ajudado? Assumimos carma em função de um ato de caridade? Como 
saber discernir entre experiência pela qual alguém deve passar e algum fato sazonal na vida de cada um de nós?

OS SETE PECADOS CAPITAIS
São denominados pecados capitais os vícios de conduta praticados pela humanidade. São eles:
Avareza: apego excessivo e sem controle pelos bens materiais e, principalmente o dinheiro.
Gula: a busca constante e incontrolável por bebida e comida. Há quem interprete a gula também como o excesso em comprar, 
usar, possuir e muitos outros exageros.
Inveja: prejudica tanto quem a sente, como também quem é o alvo. Se caracteriza pelo desejo excessivo por status, posse, habilidades e qualquer outra coisa que outra pessoa tem ou consegue. O invejoso ignora tudo aquilo que é ou possui para cobiçar o que é do outro.
Ira: o intenso e descontrolado sentimento de ódio, raiva, rancor que pode ou não trazer um sentimento de vingança. É um sentimento mental e emotivo bastante complicado. 
Luxúria: é o desejo e o apego descontrolado por prazeres carnais, ou seja, a entrega sem controle ao sexo apenas em busca do prazer. 
Preguiça: a falta de capricho, desleixo, lentidão e recusa em praticar alguma atividade. Aversão ao trabalho. 
Soberba: a falta de humildade e que pode ser entendida também como arrogância. O que são esses vícios de conduta sob o ponto de vista iniciático?

DVD 65

SAQUE CONTRA O FUTURO
Há uma passagem do livro: A Sublimação de Deus, de autor desconhecido, mas com pseudônimo de Domiciano, cuja seção 5, códice 16 diz textualmente: "Como Deus, Ele se oculta em si mesmo. Para todos os efeitos é o Pai. Como seu duplo, apresenta-se aos possuidores de maior luminosidade, em forma de mulher e, portanto, de Mãe. É a "Divina Mãe Celeste", cercada de anjos, que também traz nos pés, em forma de serpente, a própria Lua. Como Ele só, é o íntegro Sol não conhecido dos homens vulgares. Como ambos, Ele é o Pai-Mãe cósmico. Dele e Dela surgiram os sete pais menores e as sete mães da mesma natureza. Aí reside o grande mistério do "saque contra o futuro", em nossa Cadeia".

DVD 66

VIGILÂNCIA DOS SENTIDOS
Tudo o que nos cerca, tudo que vemos, merece o nosso respeito, até mesmo o que não nos é empático, porquanto todos nós contribuímos de alguma forma, nessa ou em outras vidas, para a existência desse estado de coisas. Somos geradores permanentes de formas benéficas ou maléficas, e estas formas, aliando-se a outras, logram, se fortificadas, materializarem-se. Podemos e devemos esforçar-nos para sermos contribuintes positivos no grande pensamento universal, pois, para isso ele dispõe de um veículo perfeito, em condições de receber da Mãe-Terra, as energias grosseiras e transformá-las cada vez mais em formas sutis, suaves, concorrendo, assim, para a evolução de si mesmo, da humanidade, do planeta, e do universo. Temos que ter esta conscientização, essa compreensão e aceitar melhor o caminhar humano. Não ficarmos indiferentes, "mas interagir diferente". Entretanto, conhecedores destas leis da natureza, se não formos um aliado para a conquista do equilíbrio do mundo, estaremos, como os demais seres humanos, estreitamente ligados a estas formas-pensamento, pelos laços do Carma, e a ação delas, sobre o seu criador, é direta e incessante, até que, quem as criou, as transmute em formas gráceis, delicadas. A vigilância dos sentidos deve ser permanente, pois toda ação é seguida de uma reação. E, quanto maior for nossa capacidade de entendimento para com esta lei, maior será a nossa responsabilidade, e o preço a pagar, ao transgredi-la, será inexorável. Se quebramos a harmonia do universo, a concórdia desta lei, até onde esta desarmonia possa ter alcançado, teremos de restituí-la, mesmo que para isso sejam necessárias várias encarnações.

ANIMA MUNDI
Quem são os animais e por que esse nosso encanto com eles? Reino Animal é o conjunto de todos os animais. Psicologia animal, observações das condições em que se manifestam os comportamentos inatos de uma espécie determinada, o estudo experimental de algumas funções psicológicas (percepção, memória, etc.). Os equinos, muares, bovinos, sempre foram grandes auxiliares do ser humano, mas o homem nunca teve sentimento de piedade para com eles. Tira o máximo do que podem produzir, dando o mínimo de tratamento. Após o advento da maquinaria, deveriam ter sido libertados do sacrifício do trabalho exaustivo, no entanto, inventaram o processo do abate, para satisfazer a gula dos carnívoros. Para os que estudam a filosofia transcendental, os animais são partícipes da manifestação da Vida Una, da Alma Mundi. A Alma Mundi, a alma universal alimenta, vivifica os animais, assim como o Sol, com seus raios fulgurantes, vivifica tudo que se acha na superfície do globo terrestre. Se cada árvore, arbusto e demais vegetais é vitalizado pelos raios solares, assim também, cada animal é vitalizado pelo poder imenso da Alma Mundi.

DVD 67

ENTUSIASMO
Entusiasmo (do grego en + theos, literalmente "em Deus") originalmente significava inspiração divina ou pela presença de Deus. Atualmente, pode ser entendido como um estado de grande euforia e alegria, refletindo em uma consequente coragem. Uma pessoa estusiasmada está disposta a enfrentar dificuldades e desafios, não se deixando abater e transmitindo confiança aos demais ao seu redor. O entusiasmo pode, portanto ser considerado como um estado de espírito otimista. Em Iniciação tudo que se deve fazer, deve-se fazê-lo com amor, entusiasmo, com vigor e pensamento positivo, porque desse modo as ações tomam energia, vida e se movimentam.

A MECÂNICA DO CONHECIMENTO
Conhecimento é o ato ou efeito de abstrair ideia ou noção de alguma coisa. O conhecimento pode ainda ser aprendido como um processo ou como um produto. Quando nos referimos a uma acumulação de teorias, ideias e conceitos o conhecimento surge como um produto resultante dessas aprendizagens, mas como todo produto é indissociável de um processo, podemos então olhar o conhecimento como uma atividade intelectual através da qual é feita a apreensão de algo exterior à pessoa.  A definição clássica de conhecimento, originada em Platão, diz que ele consiste de crença verdadeira e justificada. Aristóteles divide o conhecimento em três áreas: científica, prática e técnica.  A mecânica do conhecimento é básica e é a forma através da qual se processa o que chamamos de iniciação, e é usada por todos no dia a dia, sem que nos damos conta disso. 

DVD 68

HUMILDADE
Humildade vem do latim humus que significa "filhos da terra". Refere-se à qualidade daqueles que não tentam se projetar sobre as outras pessoas, nem mostrar ser superior a elas. A Humildade é a virtude que dá o sentimento exato da nosso bom senso ao nos avaliarmos em relação às outras pessoas, cordialidade, respeito, simplicidade e honestidade. Diz-se que a humildade é uma virtude de quem é humilde; quem se vangloria mostra simplesmente que humildade lhe falta. É nessa posição que talvez se situe a humilde confissão de Albert Einstein quando reconhece que “por detrás da matéria há algo de inexplicável”. Por humilde também se pode entender a personalidade que assume seus deveres, obrigações, erros, culpas e limitações sem resistência. Confúcio disse: "Foge da vaidade e do orgulho. Se possuísses toda a prudência, todo o saber dos antigos, mas te faltasse a humildade, faltar-te-ia tudo, e continuarias a ser o homem mais desprezível da Terra." 

O DRAGÃO DO UMBRAL
As criações positivas, no seu conjunto, formam aquilo que chamamos o nosso Ego, nosso EU superior, nossa alma divina. Ao conjunto das criações negativas, podemos denominar de “Dragão do Umbral “. Por isso todos os ocultistas fazem um romance, teatralizam o Dragão do Umbral, assim como as seitas, de um modo geral fazem o Diabo, porque de modo geral é o que mais existe no homem. Exteriorizam aquilo como história da carochinha, mas em verdade, tudo existe em nós mesmos, é o conjunto das nossas tendências inferiores. Tanto assim que, quando o discípulo começa a ter as suas visões com a Divina Mãe, para continuar usando uma alegoria, uma deusa se apresenta de várias formas. Também se apresenta um dragão. Ele pensa que está sendo atacado por magia negra, mas é o contrário. Está vendo seu retrato. Ou, então, está vendo a sua fantasia. Todos já compreenderam que um representa os poderes físicos, por assim dizer, enquanto outro representa a sabedoria, a inteligência. E para aqueles que já alcançaram um certo grau de discernimento, é preferível ser inteligente sábio, embora aparentemente fraco do que forte, mas ignorante, porque não fosse assim o mundo estaria superlotado de Adeptos. É importante atentarmos para isso porque toda a nossa evolução futura, todo nosso destino depende das causas que criamos no momento presente. 

DVD 69

PACIÊNCIA
Paciência vem do latim pati, “aguentar, sofrer”, do grego pathe, “sentimento”. Daí também vêm “simpatia” e “patologia”, bem como “paciente”, a pessoa que precisa ser tratada de alguma doença. Paciência é uma virtude de manter um controle emocional equilibrado, sem perder a calma, ao longo do tempo. Consiste basicamente de tolerância a erros ou fatos indesejados. É a capacidade de suportar incômodos e dificuldades de toda ordem, de qualquer hora ou em qualquer lugar. É a capacidade de persistir em uma atividade difícil, tendo ação tranqüila e acreditando que você irá conseguir o que quer, de ser perseverante, de esperar o momento certo para certas atitudes, de aguardar em paz a compreensão que ainda não se tenha obtido, capacidade de ouvir alguém, com calma, com atenção, sem ter pressa, capacidade de se libertar da ansiedade. A tolerância e a paciência são fontes de apoio seguro nos quais podemos confiar. Ser paciente é ser educado, ser humanizado e saber agir com calma e com tolerância. A paciência também é uma caridade quando praticada nos relacionamentos interpessoais. Diz-se que dentre as sete virtudes, a mais difícil de desenvolver é a paciência, mas uma vez desenvolvida, esta traz inúmeros benefícios. Uma pessoa paciente sabe que é preciso praticá-la muito até alcançar um objetivo final desejado.

ANTROPONÍMIA
Antroponímia (do grego anthropos, "pessoa" e onoma, "nome") é a divisão da onomástica que estuda os antropônimos, ou seja, os nomes próprios de pessoas, sejam prenomes ou sobrenomes de família, explicando sua origem, evolução e variação em função de local, época e costumes. Qual o significado do nosso nome? O que está oculto em cada letra que o constitui? Podemos usar ou chamar os outros pelo apelido? O que acontece e se tem fundamento quando alguém passa a usar "nome cósmico", iniciático ou outro indicado por "mestre"?

DVD 70

OS REIS MAGOS
Quem eram os Reis Magos? De onde vieram? Para onde foram? Em verdade, eles vieram trazer alguma coisa e desapareceram. Por que? Era o futuro. O futuro que tem que aparecer onde? Na face da Terra. Por que? Porque era o mundo mais novo, onde existe a humanidade mais nova. De maneira que, nos primeiros tempos, todos esses seres vivem no meio da humanidade. Na proporção que vão se desenvolvendo biológicamente, emotivamente, intelectualmente, então eles vão passando para os demais planos até chegar no mais elevado, no mais transcendental. Tanto assim que todos passam pela face da Terra. E o AVATARA ainda não veio ao mundo dos homens, porque os homens ainda não possuem olhos para VÊ-LO. Se não já O teriam visto. 

SUBLIMAÇÃO DA ALMA
A verdadeira sublimação é a preparação da alma humana para tomar o rumo do EU Interno. Sublimar a alma, no sentido de preparar o Eu Interno, a Consciência Interna, de natureza dos Globos Internos dos Mundos Paralelos. É provocada pelo conflito de consciência, ou seja, o atrito dos desejos corporais, materiais, com as exigências da Consciência Espiritual. Para que isso aconteça é necessário dominar os conceitos sobre Ignorância, Formações, Consciência, Nome e Forma, Seis Sentidos, Apego, Existência, Contato, Sensação, Desejo, Nascimento, Velhice e Morte. Dominados estes, estamos preparados para vivenciar a Idéia de Unidade. Enquanto houver a mentalidade do "eu sou", "eu quero", "eu mando", "eu sou o único sábio", haverá, naturalmente, a necessidade da sublimação da alma, senão, preparando a mentalidade para a vida noutros planos, não além da morte, mas além da vida física.

DVD 71

SERES ESPECIAIS
Sempre ouvimos falar de seres especiais, seres notóriamente diferenciados dos demais, com uma vibração harmônica, candura no olhar, agradáveis de estar, ver, ouvir. Será apenas impressão nossa ou esses seres realmente existem? O que os diferencia dos demais? Por que sentimos uma grande empatia por algumas pessoas e antipatia por outras? Existem almas companheiras? Como discernir o sentimento indefinido que temos sobre determinados seres que se apresentam em nossa vida? Existem crianças especiais? O que são crianças índigo ou cristal?

HARMONIA E COMPREENSÃO
As necessidades do ser humano são inúmeras, mas a compreensão é uma parte essencial para o bom entendimento. O ser humano precisa ser tolerante com seu irmão, necessário é que todos se harmonizem, para que este instante de transição seja proveitoso e feliz. O ser humano necessita de amparo e proteção para poder florescer seus sentimentos. Para ter harmonia é preciso, forçosamente, compreender. O ponto básico de toda harmonia é a compreensão. Se todos se compreenderem haverá proveito coletivo para todo o grupo humano.O ser humano precisa portanto de tolerância no trato do dia-a-dia com seu semelhante. É preciso estar aberto à compreensão, sempre. Todos os matizes do viver se baseiam na mútua tolerância.  

DVD 72

JUSTIÇA E VINGANÇA
Como podemos ser justos sem sermos vingativos? Como lidar de acordo com a LEI a justiça e vingança? Sobre as bases morais, psicológicas e culturais da vingança a filosofa americana Martha Nussbaum disse: "O senso primitivo do justo - notadamente constante de diversas culturas antigas a instituições modernas começa com a noção de que a vida humana é uma coisa vulnerável, uma coisa que pode ser invadida, ferida, violada de diversas maneiras pelas ações de outros. Para esta penetração, a única cura que parece apropriada é a contra-invasão, igualmente deliberada, igualmente grave. E para equilibrar a balança verdadeiramente, a retribuição deve ser exatamente, estritamente proporcional à violação original. Ela difere da ação original apenas na sequência temporal e no fato de que é a sua resposta em vez da ação original - um fato frequentemente obscurecido se há uma longa sequência de ações e contra-ações".

MANAS - A MENTE INFERIOR
É ela que interage com o mundo exterior, captando impressões sensoriais e informações. Por natureza, manas questiona e duvida, podendo causar-nos problemas se essa tendência for excessiva. Manas executa com perfeição o papel de levar direcionamentos, mas não é quem toma as decisões chaves, que estão a cargo de Buddhi (o eu espiritual, intelecto, entendimento, conhecimento, intuição, discernimento, razão; o poder pensante por si só, independente das impressões vindas do exterior; a faculdade de julgar, discernir e resolver; a potência que transforma em conceitos claros e perfeitos as impressões procedentes dos sentidos). Se as funções de Buddhi estiverem eclipsadas, Manas vai ficar pedindo por um direcionamento e por um bom direcionamento. De maneira geral, Manas tende a seguir as “vozes” presentes no banco de memória das impressões, Chitta (canal de consciência). Uma boa maneira de coordenar o funcionamento de Manas é vigiar os pensamentos e sentimentos, sem auto-culpa ou auto-corrupção. Manas não é o chefe, mas o supervisor que dá as ordens diretas aos sentidos cognitivos e ativos. 

DVD 73

O PODER DA ORAÇÃO
Temos uma necsssidade imensa de estar em conexão com algo superior, divino. A esta conexão dá-se o nome de oração, conforme sempre nos foi ensinado. O que é a oração afinal? Para que serve e a quem devemos direcioná-la? Que poder ela tem? Oração e fé (confiança) devem caminhar de mãos dadas? Podemos viver sem estabelecer esta forma de conexão entre o humano e o divino? Como compreender o divino sem antropomorfizá-lo?

ENTENDIMENTO
Na origem, a alma é como que uma tábua rasa, sem quaisquer caracteres, vazia de qualquer ideia. Como é que adquire ideias? Por que meio recebe essa imensa quantidade que a imaginação do homem, sempre ativa e ilimitada, lhe apresenta com uma variedade quase infinita? Aonde vai ela buscar todos esses materiais que fundamentam os seus raciocínios e os seus conhecimentos? Com a experiência. Essa é a base de todos os nossos conhecimentos e é nela que assenta a sua origem. Refere a objetos exteriores e sensíveis ou as que dizem respeito às operações interiores da nossa alma, que nós apercebemos e sobre as quais refletimos, dão ao espírito os materiais dos seus pensamentos. São essas as duas fontes em que se baseiam todas as ideias que, de um ponto de vista natural, possuímos ou podemos vir a possuir.
Sendo os sentidos excitados por certos objetos exteriores, fazem entrar na alma várias percepções distintas das coisas, segundo as diversas maneiras por que estes objetos agem sobre os nossos sentidos. É assim que adquirimos as ideias que temos do branco, do amarelo, do quente, do frio, do duro, do mole, do doce, do amargo, e de tudo o que denominamos qualidades sensíveis. O entendimento é a percepção das operações da nossa alma sobre as ideias que recebeu dos sentidos.

DVD 74

MAGIA
Magia (não confundir com mágica ou truque) antigamente chamada de Grande Ciência Sagrada pelos Magos, é uma forma de ocultismo que estuda os segredos da natureza e a sua relação com o homem, criando assim um conjunto de teorias e práticas que visam ao desenvolvimento integral das faculdades internas espirituais e ocultas do Homem, até que este tenha o domínio total sobre si mesmo e sobre a natureza. A magia tem características ritualísticas e cerimoniais que visam entrar em contato com os aspectos ocultos do Universo e da Divindade. A etimologia da palavra Magia, provém da Língua Persa, magus ou magi, que significa sábio. Da palavra "magi" também surgiram outras tais como "magister", "magista", "magistério", "magistral", "magno", etc. A prática da magia requer o aprendizado (pelo iniciado, pelo xamã, pelo sacerdote, etc.) de diversas técnicas de autocontrole mental, como a meditação e a visualização. Franz Bardon, proeminente mago do século XX, afirmava que tais exercícios tem como objetivo equilibrar os quatro elementos presentes na psique do mago, condição indispensável para que o praticante pudesse se envolver com energias mais sutis, como a evocação e a invocação de entidades, espíritos e elementais (seres da Natureza), dentro de seu círculo mágico de proteção. Helena P. Blavatsky considerava que todos os homens são magos no sentido último da palavra, pois todos podem utilizar o divino poder criador, seja através do pensamento, palavra ou ação.

EGO E NOVA CONSCIÊNCIA
As criações positivas, no seu conjunto, formam aquilo que chamamos o nosso Ego, nosso EU superior, nossa alma divina. O corpo físico é uma das inumeráveis obras-primas da Natureza; do seu equilíbrio depende o Ego, para a sua expansão. É o corpo humano miniatura do universo; dele, pois, depende, também, o equilíbrio do próprio Cosmos. O Ego é a Tríade Superior, a Individualidade, o espírito, com vida, com o estado vivo, funcionando como ação de viver em corpo físico. Ego e Nova Consciência dependem um do outro?

DVD 75

LUZ E TREVAS
Unidade e dualidade vem ao mundo, ao mesmo tempo marcando o alto e o baixo, direita e esquerda, a frente e atrás de todas as coisas, numa palavra, o mundo dos opostos. Esses contrários tornaram-se conhecidos através das tradições pelos nomes acima citados, mas no início eram denominados de Luz e Trevas, Firme e Dócil, etc. Mas, sejam quais forem os nomes aplicados a estas forças, o fato é que o mundo se originou de suas transformações e movimentos. O que são as trevas senão a ausência da Luz? Mas o que é afinal essa Luz da qual todos falam? Desejamos muitas vezes Paz e Luz, Muita Luz para Você, Fique na Luz, dizemos Eu sou Luz, Você é Luz, etc. O que significa ser a Luz do Mundo?

FAMILIA
O termo "família" deriva do latim "famulus", que significa "escravo doméstico", que serve, lugar em função de... Este termo foi criado na Roma Antiga para designar um novo grupo social que surgiu entre as tribos latinas, ao serem introduzidas à agricultura e também escravidão legalizada. Deriva também do Latim famulo = do verbo facere, a indicar que faz, que serve. Segundo as tradições herméticas, cada um nasce na família com a qual tem afinidades ou qualquer ligação kármica. Se nós desequilibrarmos nossa vida, cometendo atos contrários à LEI da evolução, ao Perfeito Equilíbrio, temos, necessariamente, de nascer numa família desajustada para que com a iniciação possamos nos ajustar e, também, ajustá-la. Diz-se que nesses casos a Lei do Karma é severa. Afirma-se também que ninguém nasce em família, país ou lugar que não lhe esteja destinado pelo Karma. É, aliás, uma atração natural, por força de Lei, para aqueles e aquilo que conosco já conviveram em outras existências ou encarnações. 

DVD 76

SABER E FAZER
Quase sempre, perdemos tempo precioso, empenhando-nos em saber o que ainda estamos muito longe de aprender, numa atitude, aliás, muito compreensível, porquanto, desejando saber dignamente, a curiosidade respeitável alenta o progresso; mas, se fizéssemos o melhor do que já conhecemos, transferindo ideais e planos superiores das linhas teóricas para o terreno da realização e da prática, desde muito estaríamos guindados à posição de numes apostolares das doutrinas redentoras que apregoamos, adiantando o relógio da evolução terrestre. Como é fácil de notar, nós todos, coletivamente examinados, criamos muitas dificuldades, pela ânsia de fazer sem saber, mas agravamos, consideravelmente, essas mesmas dificuldades, pelo atraso de saber e não fazer. Muitos de nós sabemos, mas não fazemos. Muitos de nós fazemos sem saber o que fazemos. Quais as consequências do fazer sem saber? 

ELEMENTAIS ARTIFICIAIS
São entidades do mundo astral criadas pelo próprio homem através de seus pensamentos. Elas podem ser boas ou mas, dependendo do seu criador, podem ser temporárias ou permanentes, dependendo da persistência com que se pensou, podem ser com maior ou menor independência, dependendo da quantidade de energia empregada. Esses elementais tendem a ficar com seu criador, provocando nele a repetição do pensamento e como flutuam no aura do seu criador passam a constituir seus hábitos de pensar e de provocar-lhes recalques, idéias fixas, complexos, neuroses e psicoses for de natureza má. Quando muitos pensam uma só coisa criam-se, formam-se elementais coletivos que são os sentimentos nacionais de um povo, sua religiosidade. Assim foram criados os falsos deuses, santos, profetas, falsas igrejas, chegando mesmo a se projetarem fisicamente, a ponto de serem vistas por diversas pessoas. Vemos dessa maneira como é poderoso o pensamento de um ser vivo, que está de posse de seus três veículos, pois é só dessa maneira que se pode criar. Um alerta para os que se dedicam ao estudo esotérico. Como lidar com eles? Como sublimá-los? O que são elementais entrelaçados?

DVD 77

ELEMENTAIS ARTIFICIAIS - PARTE FINAL
São entidades do mundo astral criadas pelo próprio homem através de seus pensamentos. Elas podem ser boas ou mas, dependendo do seu criador, podem ser temporárias ou permanentes, dependendo da persistência com que se pensou, podem ser com maior ou menor independência, dependendo da quantidade de energia empregada. Esses elementais tendem a ficar com seu criador, provocando nele a repetição do pensamento e como flutuam no aura do seu criador passam a constituir seus hábitos de pensar e de provocar-lhes recalques, idéias fixas, complexos, neuroses e psicoses for de natureza má. Quando muitos pensam uma só coisa criam-se, formam-se elementais coletivos que são os sentimentos nacionais de um povo, sua religiosidade. Assim foram criados os falsos deuses, santos, profetas, falsas igrejas, chegando mesmo a se projetarem fisicamente, a ponto de serem vistas por diversas pessoas. Vemos dessa maneira como é poderoso o pensamento de um ser vivo, que está de posse de seus três veículos, pois é só dessa maneira que se pode criar. Um alerta para os que se dedicam ao estudo esotérico. Como lidar com eles? Como sublimá-los? O que são elementais entrelaçados?

O ASTRAL - Parte 1
O Astral ou emocional é o plano ou dimensão regido pelas emoções, gostos, crenças e desejos, que criamos e nutrimos ou nos são impostos e sugeridos. Trata-se de um mundo muito mais complexo do que o plano físico. Para podermos situar, no Universo, essa “região” denominada de Plano Astral, consideremos como sendo a região imediata ao Plano Físico, no sentido de camadas concêntricas, superpostas, que se interpenetram e distinguem-se umas das outras pelas respectivas constituições, pois a matéria astral é muito mais sutil e plástica, podendo ser moldada com facilidade por cada impulso de pensamento.É o plano com o qual o homem interage por intermédio do seu Corpo Astral, Veículo Emocional ou dos Desejos (Kâma-rûpa), parte da alma humana que não responde pelo pensamento, mas expressa as sensações, emoções, sentimentos e desejos do homem. O plano astral possui 7 sub-planos, que, por sua vez, também possui cada um 7 subdivisões, formando um conjunto de 49 segmentos.

DVD 78

O ASTRAL - Parte 2 e Parte Final
O Astral ou emocional é o plano ou dimensão regido pelas emoções, gostos, crenças e desejos, que criamos e nutrimos ou nos são impostos e sugeridos. Trata-se de um mundo muito mais complexo do que o plano físico. Para podermos situar, no Universo, essa “região” denominada de Plano Astral, consideremos como sendo a região imediata ao Plano Físico, no sentido de camadas concêntricas, superpostas, que se interpenetram e distinguem-se umas das outras pelas respectivas constituições, pois a matéria astral é muito mais sutil e plástica, podendo ser moldada com facilidade por cada impulso de pensamento.É o plano com o qual o homem interage por intermédio do seu Corpo Astral, Veículo Emocional ou dos Desejos (Kâma-rûpa), parte da alma humana que não responde pelo pensamento, mas expressa as sensações, emoções, sentimentos e desejos do homem. O plano astral possui 7 sub-planos, que, por sua vez, também possui cada um 7 subdivisões, formando um conjunto de 49 segmentos.